Sonangol lança concurso para construção do terminal oceânico da Barra do Dande

  • Parte do edifício da SONANGOL
Luanda – A Sonangol E.P lançou, no dia 28 de Janeiro, um concurso público para a contratação de serviços de Engenharia, “Procurement”, Construção e Comissionamento (EPCC), e de financiamento para a conclusão do Projecto do Terminal Oceânico da Barra do Dande, localizado na província do Bengo.

De igual modo, procedeu, nesta mesma data, ao lançamento de um outro concurso para a fiscalização da referida empreitada, visando assegurar os requisitos e especificações técnicas do projecto, na sequência da sua aprovação pelo Titular do Poder Executivo, através do Decreto Presidencial 177/20, de 15 de Dezembro.

Para o efeito, foram convidadas 45 entidades especializadas, entre nacionais e internacionais, com experiência comprovada na construção e fiscalização de infra-estruturas desta natureza, indica a Sonangol E.P numa nota à imprensa, a que a ANGOP teve acesso hoje.

“Com vista a garantir a competitividade, transparência e a identificação das melhores soluções técnicas e comerciais, os concursos estão abertos a outras entidades com interesse em participar, devendo estas contactar, até ao dia 24 de Fevereiro, a Direcção do Projecto do Terminal Oceânico da Barra do Dande, a fim de adquirir os cadernos de encargos”, exclarece o documento.

Neste sentido, a concessionária petrolífera angolana tem disponíveis os endereços electrónicos contratacaoepc.ptobd@sonangol.co.ao, para o concurso de EPCC e de financiamento; e contratacaofisc.ptobd@sonangol.co.ao, para o de fiscalização.

“Apesar de valorizar a proposta global, a ausência de uma proposta de financiamento não invalida a apresentação de uma proposta técnica e comercial, para os serviços de EPCC”, destaca a petrolífera nacional, que continua engajada na identificação de entidades com experiência comprovada neste segmento.

A Sonangol refere que, apesar de, nesta fase, as actividades inerentes ao relançamento do projecto, em geral, e as previstas para a realização destes concursos, em particular, estarem a ser conduzidas inteiramente pela companhia, mantém-se a visão de a sua implementação ser assente na constituição de uma “joint venture” (parceria temporária).

O Terminal Oceânico da Barra do Dande é um projecto estratégico do Executivo nacional, inserido no Plano de Desenvolvimento Nacional 2018-2022.

O mesmo visa contribuir para o aumento da capacidade de armazenamento nacional em terra, dotando o país de infra-estruturas de grande porte, capazes de assegurar uma robusta reserva estratégica e de segurança nacional bem como melhorar a logística de distribuição de produtos refinados para o interior do país.

“Esta infra-estrutura estará localizada na futura zona franca da Barra do Dande e potencializará o país como um hub regional de armazenamento e comercialização de produtos derivados com uma capacidade de, na sua primeira fase, armazenar 580.000 m3 (metros cúbicos) para gasolina, gasóleo e LPG”, termina a nota.

De igual modo, procedeu, nesta mesma data, ao lançamento de um outro concurso para a fiscalização da referida empreitada, visando assegurar os requisitos e especificações técnicas do projecto, na sequência da sua aprovação pelo Titular do Poder Executivo, através do Decreto Presidencial 177/20, de 15 de Dezembro.

Para o efeito, foram convidadas 45 entidades especializadas, entre nacionais e internacionais, com experiência comprovada na construção e fiscalização de infra-estruturas desta natureza, indica a Sonangol E.P numa nota à imprensa, a que a ANGOP teve acesso hoje.

“Com vista a garantir a competitividade, transparência e a identificação das melhores soluções técnicas e comerciais, os concursos estão abertos a outras entidades com interesse em participar, devendo estas contactar, até ao dia 24 de Fevereiro, a Direcção do Projecto do Terminal Oceânico da Barra do Dande, a fim de adquirir os cadernos de encargos”, exclarece o documento.

Neste sentido, a concessionária petrolífera angolana tem disponíveis os endereços electrónicos contratacaoepc.ptobd@sonangol.co.ao, para o concurso de EPCC e de financiamento; e contratacaofisc.ptobd@sonangol.co.ao, para o de fiscalização.

“Apesar de valorizar a proposta global, a ausência de uma proposta de financiamento não invalida a apresentação de uma proposta técnica e comercial, para os serviços de EPCC”, destaca a petrolífera nacional, que continua engajada na identificação de entidades com experiência comprovada neste segmento.

A Sonangol refere que, apesar de, nesta fase, as actividades inerentes ao relançamento do projecto, em geral, e as previstas para a realização destes concursos, em particular, estarem a ser conduzidas inteiramente pela companhia, mantém-se a visão de a sua implementação ser assente na constituição de uma “joint venture” (parceria temporária).

O Terminal Oceânico da Barra do Dande é um projecto estratégico do Executivo nacional, inserido no Plano de Desenvolvimento Nacional 2018-2022.

O mesmo visa contribuir para o aumento da capacidade de armazenamento nacional em terra, dotando o país de infra-estruturas de grande porte, capazes de assegurar uma robusta reserva estratégica e de segurança nacional bem como melhorar a logística de distribuição de produtos refinados para o interior do país.

“Esta infra-estrutura estará localizada na futura zona franca da Barra do Dande e potencializará o país como um hub regional de armazenamento e comercialização de produtos derivados com uma capacidade de, na sua primeira fase, armazenar 580.000 m3 (metros cúbicos) para gasolina, gasóleo e LPG”, termina a nota.