Comércio com foco no controlo da qualidade de alimentos

Soyo- O Ministério da Indústria e Comércio trabalha na criação de laboratórios móveis nos postos fronteiriços do país, com vista a melhoria do controlo e da certificação da qualidade dos produtos alimentares importados.

A intenção foi avançada, sábado, na cidade do Soyo, pelo director do Instituto Nacional de Qualidade(INACOQ) do Ministério da Indústria e Comércio, José Alberto Sofia.

Sem avançar datas para o início da instalação dos referidos equipamentos, o responsável afirmou que os postos fronteiriços terrestres serão prioritários, por representarem um maior potencial de risco.

O quadro do Ministério da Indústria e Comécio dissertava o tema sobre “Segurança Alimentar” , numa palestra promovida pelo governo da província do Zaire, no âmbito da segunda edição da Feira do Sector Produtivo que decorreu durante três dias na cidade do Soyo.

Reconheceu, na ocasião, que pelos postos fronteiriços terrestres, marítimos e aéreos do país passam, muitas das vezes,  produtos alimentares que vêm do exterior sem o devido certificado de qualidade.

José Alberto Sofia adiantou que decorrem contactos com os governos das províncias fronteiriças do país para a montagem dos referidos laboratórios móveis nos postos com maior movimento de pessoas e mercadorias.

De momento, disse, o Instituto Nacional de Controlo da Qualidade (INACOQ) possui apenas um laboratório central, em Luanda, com valências divesificadas na avaliação da qualidde dos produtos alimentares, sobretudo, na vertente microbiológica e físico-química.

Conforme o responsável, a intenção é envolver o sector privado na materialização do desafio do reforço da fiscalização dos bens de consumo, tendo anunciado o lançamento de um concurso público emergencial para o efeito.

 

 

 

A intenção foi avançada, sábado, na cidade do Soyo, pelo director do Instituto Nacional de Qualidade(INACOQ) do Ministério da Indústria e Comércio, José Alberto Sofia.

Sem avançar datas para o início da instalação dos referidos equipamentos, o responsável afirmou que os postos fronteiriços terrestres serão prioritários, por representarem um maior potencial de risco.

O quadro do Ministério da Indústria e Comécio dissertava o tema sobre “Segurança Alimentar” , numa palestra promovida pelo governo da província do Zaire, no âmbito da segunda edição da Feira do Sector Produtivo que decorreu durante três dias na cidade do Soyo.

Reconheceu, na ocasião, que pelos postos fronteiriços terrestres, marítimos e aéreos do país passam, muitas das vezes,  produtos alimentares que vêm do exterior sem o devido certificado de qualidade.

José Alberto Sofia adiantou que decorrem contactos com os governos das províncias fronteiriças do país para a montagem dos referidos laboratórios móveis nos postos com maior movimento de pessoas e mercadorias.

De momento, disse, o Instituto Nacional de Controlo da Qualidade (INACOQ) possui apenas um laboratório central, em Luanda, com valências divesificadas na avaliação da qualidde dos produtos alimentares, sobretudo, na vertente microbiológica e físico-química.

Conforme o responsável, a intenção é envolver o sector privado na materialização do desafio do reforço da fiscalização dos bens de consumo, tendo anunciado o lançamento de um concurso público emergencial para o efeito.