Expansão da rede eléctrica abrange 12 mil famílias

  • Energia
Mbanza Kongo – Quarenta e cinco milhões de dólares serão aplicados, nos próximos 12 meses, na reabilitação e expansão da rede eléctrica para quatro novas localidades da província do Zaire, para beneficiar 12 mil famílias.

Trata-se das comunas de Nkiende, Luvo e Sede (Mbanza Kongo) e Mpala, no município do Nóqui, cujo projecto foi lançado esta sexta-feira, na localidade de Nkoko, pelo presidente do Conselho de Administração da Empresa Nacional de Distribuição de Electricidade (ENDE), Hélder de Jesus Adão.

No âmbito deste projecto, serão construídas duas subestações de 10 e 15 MVA, nas localidades de Nkoko e Mpala, respectivamente, assim como a instalação de 42 Postos de Transformação de Energia (PTs).

A comuna sede de Mbanza Kongo beneficiará 12 Pts, Luvo (8), Nkiende (5) e quatro postos de transformação na comuna de Mpala.

Está prevista uma extensão linear de 63 quilómetros de média tensão e 84 de baixa tensão, incluindo a iluminação pública das aldeias beneficiárias, sendo que a linha de transportação comportará três mil e 500 postes, dos quais 800 de média tensão.

Em declarações à imprensa, a directora do projecto, Valéria Bezerra de Castro, avançou que serão efectuadas duas mil e 558 ligações domiciliares, nas comunas de Mbanza Kongo, Nkiende, Luvo e Mpala.

Actualmente, segundo fonte da ENDE, o Zaire é a única província com energia eléctrica do sistema nacional de electricidade em todos os municípios.

A localidade do Nkoko, comuna do Luvo, dista 45 quilómetros a norte da cidade de Mbanza Kongo.

Por sua vez, o encarregado da obra, Wernerg Meza, informou que o projecto criou 120 postos de trabalho para nacionais, incluindo cinco para expatriados, para quem os prazos contratuais serão respeitados à risca.

O projecto anima o administrador de Mbanza Kongo, Manuel Nsiansoki Gomes, para quem a energia eléctrica é uma alavanca para a atracção de mais investimentos para as zonas contempladas.

Dívida dos clientes para com a ENDE

Por seu turno, o director da ENDE no Zaire, Filipe Domingos, informou que a dívida dos clientes locais para com a empresa está avaliada em Kz mil milhão e 700 milhões, contraída nos últimos meses.

Sublinhou que as entidades públicas e privadas são as que mais devem a ENDE no Zaire, que controla 47 mil e 566 clientes, sendo 39 mil 674 acoplados no sistema pós-pago e sete mil e 892 estão inseridos no pré-pago.

A província do Zaire conta com uma população estimada em 594 mil e 428 habitantes distribuídos pelos municípios de Mbanza Kongo, Soyo, Cuimba, Nzeto, Nóqui e Tomboco.

 

 

 

Trata-se das comunas de Nkiende, Luvo e Sede (Mbanza Kongo) e Mpala, no município do Nóqui, cujo projecto foi lançado esta sexta-feira, na localidade de Nkoko, pelo presidente do Conselho de Administração da Empresa Nacional de Distribuição de Electricidade (ENDE), Hélder de Jesus Adão.

No âmbito deste projecto, serão construídas duas subestações de 10 e 15 MVA, nas localidades de Nkoko e Mpala, respectivamente, assim como a instalação de 42 Postos de Transformação de Energia (PTs).

A comuna sede de Mbanza Kongo beneficiará 12 Pts, Luvo (8), Nkiende (5) e quatro postos de transformação na comuna de Mpala.

Está prevista uma extensão linear de 63 quilómetros de média tensão e 84 de baixa tensão, incluindo a iluminação pública das aldeias beneficiárias, sendo que a linha de transportação comportará três mil e 500 postes, dos quais 800 de média tensão.

Em declarações à imprensa, a directora do projecto, Valéria Bezerra de Castro, avançou que serão efectuadas duas mil e 558 ligações domiciliares, nas comunas de Mbanza Kongo, Nkiende, Luvo e Mpala.

Actualmente, segundo fonte da ENDE, o Zaire é a única província com energia eléctrica do sistema nacional de electricidade em todos os municípios.

A localidade do Nkoko, comuna do Luvo, dista 45 quilómetros a norte da cidade de Mbanza Kongo.

Por sua vez, o encarregado da obra, Wernerg Meza, informou que o projecto criou 120 postos de trabalho para nacionais, incluindo cinco para expatriados, para quem os prazos contratuais serão respeitados à risca.

O projecto anima o administrador de Mbanza Kongo, Manuel Nsiansoki Gomes, para quem a energia eléctrica é uma alavanca para a atracção de mais investimentos para as zonas contempladas.

Dívida dos clientes para com a ENDE

Por seu turno, o director da ENDE no Zaire, Filipe Domingos, informou que a dívida dos clientes locais para com a empresa está avaliada em Kz mil milhão e 700 milhões, contraída nos últimos meses.

Sublinhou que as entidades públicas e privadas são as que mais devem a ENDE no Zaire, que controla 47 mil e 566 clientes, sendo 39 mil 674 acoplados no sistema pós-pago e sete mil e 892 estão inseridos no pré-pago.

A província do Zaire conta com uma população estimada em 594 mil e 428 habitantes distribuídos pelos municípios de Mbanza Kongo, Soyo, Cuimba, Nzeto, Nóqui e Tomboco.