Membros do MPLA informados sobre projectos estruturantes

Mbanza Kongo - Os membros do Comité Provincial do MPLA no Zaire tomaram conhecimento, neste sábado, sobre um conjunto de programas de impacto social e económico na região, durante uma reunião ordinária que decorreu na vila do Tomboco.

Neste encontro, orientado pelo primeiro secretário provincial, Pedro Makita Armando Júlia, os 117 participantes foram informados que no próximo mês de Março iníciam as obras da segunda fase de reabilitação e pavimentação de 22 quilómetros de vias urbanas nas seis sedes municipais.

Segundo o comunicado final do encontro a que a ANGOP teve acesso, este projecto tem cobertura da linha de financiamento do Reino da Espanha, avaliada em mais de Usd 80 milhões, segundo dados disponíveis.

O mesmo valor permitirá, também, entre outras acções, a ampliação do Hospital Municipal do Cuimba e a construção de um novo, no Nóqui.

No âmbito do programa de terraplanagem de estradas secundárias e terciárias foram intervencionadaos os troços Nkoko/Mpala e Lufico/Tomboco (aldeia), no município do Nóqui; Nzeto/Kindege, Loge/Kibala Norte, Soyo/Sumba/Pedra de Feitiço e Cuimba/Serra de Kanda.

Os trabalhos foram executados, desde meados do ano transacto, pela Brigada Provincial de Mecanização.

A nota refere que o Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM), que apenas 19 dos 34 projectos destinados ao Zaire estão a ser executados, desde Maio de 2020.

"Na primeira quinzena de Março, acontece o lançamento da primeira das 10 obras sob alçada das estruturas centrais do Estado, com destaque para a construção de um complexo residencial e administrativo, no município do Nóqui", indica a nota.

Das restantes 24 acções de tutela provincial e em execução pelas administrações municipais estão 19 projectos, tendo sido já inaugurada uma escola de 12 salas de aula no município de Mbanza Kongo.

"Por motivos técnicos, duas obras de subordinação municipal estão pendentes a nível da Direcção Nacional dos Investimentos Públicos, estando ainda, na mesma condição, outros dois projectos sob alçada do Governo Provincial", acrescenta.

No que toca ao Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações (Prodesi), o documento adianta que 106 empresas estão já inscritas, na província.

Enquanto isso, o Programa de Alívio Económico inscreveu oito empresas, ao passo que o Fundo Activo de Capital de Risco Angolano (FACRA) recebeu 32 propostas empreendedoras para o financiamento.

A reunião ordinária foi orientada pelo primeiro secretário provincial do partido, Pedro Makita Armando Júlia, que é também o governador do Zaire.

 

 

 

Neste encontro, orientado pelo primeiro secretário provincial, Pedro Makita Armando Júlia, os 117 participantes foram informados que no próximo mês de Março iníciam as obras da segunda fase de reabilitação e pavimentação de 22 quilómetros de vias urbanas nas seis sedes municipais.

Segundo o comunicado final do encontro a que a ANGOP teve acesso, este projecto tem cobertura da linha de financiamento do Reino da Espanha, avaliada em mais de Usd 80 milhões, segundo dados disponíveis.

O mesmo valor permitirá, também, entre outras acções, a ampliação do Hospital Municipal do Cuimba e a construção de um novo, no Nóqui.

No âmbito do programa de terraplanagem de estradas secundárias e terciárias foram intervencionadaos os troços Nkoko/Mpala e Lufico/Tomboco (aldeia), no município do Nóqui; Nzeto/Kindege, Loge/Kibala Norte, Soyo/Sumba/Pedra de Feitiço e Cuimba/Serra de Kanda.

Os trabalhos foram executados, desde meados do ano transacto, pela Brigada Provincial de Mecanização.

A nota refere que o Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM), que apenas 19 dos 34 projectos destinados ao Zaire estão a ser executados, desde Maio de 2020.

"Na primeira quinzena de Março, acontece o lançamento da primeira das 10 obras sob alçada das estruturas centrais do Estado, com destaque para a construção de um complexo residencial e administrativo, no município do Nóqui", indica a nota.

Das restantes 24 acções de tutela provincial e em execução pelas administrações municipais estão 19 projectos, tendo sido já inaugurada uma escola de 12 salas de aula no município de Mbanza Kongo.

"Por motivos técnicos, duas obras de subordinação municipal estão pendentes a nível da Direcção Nacional dos Investimentos Públicos, estando ainda, na mesma condição, outros dois projectos sob alçada do Governo Provincial", acrescenta.

No que toca ao Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações (Prodesi), o documento adianta que 106 empresas estão já inscritas, na província.

Enquanto isso, o Programa de Alívio Económico inscreveu oito empresas, ao passo que o Fundo Activo de Capital de Risco Angolano (FACRA) recebeu 32 propostas empreendedoras para o financiamento.

A reunião ordinária foi orientada pelo primeiro secretário provincial do partido, Pedro Makita Armando Júlia, que é também o governador do Zaire.