Polícia frustra saída de barbatanas de tubarão para RDC

Mbanza Kongo – Três mil e 313 barbatanas de tubarão, com destino à República Democrática do Congo (RDC), foram apreendidas, quarta-feira, no canal fluvial do Luamba, município do Soyo, província do Zaire, por suposto contrabando.

De acordo com o porta-voz interino da Delegação Provincial do Ministério do Interior, Luís Bernardo, em declarações à ANGOP, a mercadoria apreendida pela polícia fiscal foi encontrada a bordo de uma pequena embarcação a motor, preparada para a travessia do rio Zaire com destino à localidade de Mwanda (RDC).

A  legislação angolana protege o abate de tubarões de espécie azul e tigre por estarem em via de extinção.

As barbatanas, que servem de meios de locomoção ou equilíbrio do animal, constituem um dos produtos mais caros da fauna marinha no mundo, utilizados na indústria cosmética, de bebidas, farmacêutica e em culinária.

Este produto, segundo consta, é utilizado como matéria-prima para o fabrico de botões, cola, unhas plásticas e linhas para suturas cirúrgicas.

De acordo com a fonte, a mercadoria apreendida foi já entregue à Administração Geral Tributária (AGT) no Soyo, ao passo que os suspeitos estão em local incerto.

Esta é a primeira apreensão deste tipo de mercadorias na província do Zaire, nos últimos cinco anos.

 

 

De acordo com o porta-voz interino da Delegação Provincial do Ministério do Interior, Luís Bernardo, em declarações à ANGOP, a mercadoria apreendida pela polícia fiscal foi encontrada a bordo de uma pequena embarcação a motor, preparada para a travessia do rio Zaire com destino à localidade de Mwanda (RDC).

A  legislação angolana protege o abate de tubarões de espécie azul e tigre por estarem em via de extinção.

As barbatanas, que servem de meios de locomoção ou equilíbrio do animal, constituem um dos produtos mais caros da fauna marinha no mundo, utilizados na indústria cosmética, de bebidas, farmacêutica e em culinária.

Este produto, segundo consta, é utilizado como matéria-prima para o fabrico de botões, cola, unhas plásticas e linhas para suturas cirúrgicas.

De acordo com a fonte, a mercadoria apreendida foi já entregue à Administração Geral Tributária (AGT) no Soyo, ao passo que os suspeitos estão em local incerto.

Esta é a primeira apreensão deste tipo de mercadorias na província do Zaire, nos últimos cinco anos.