Angola beneficia 50 bolsas anuais da Hungria

Luanda - Jovens angolanos vão beneficiar anualmente de 50 bolsas de estudos universitários, em distintas especialidades, no âmbito da cooperação e intercâmbio educacional “Stipedium Hungaricum” entre a República de Angola e a Hungria.

O facto foi avançado hoje, em Luanda, na cerimónia de assinatura do referido memorando pelo secretário de Estado para a cooperação internacional e comunidades angolanas, Domingos Custódio Vieira Lopes, e pelo embaixador da Hungria em Angola, Zolts Maris, que não avançaram data exacta do início da implementação da acção formativa, em licenciaturas, mestrados e doutoramentos.  

No acto, o dirigente angolano afirmou esperar que os números de bolseiros nacionais possam aumentar, em benefício do país, já que as universidades daquele Estado europeu figuram no ranking internacional das melhores instituições de ensino superiores.

Já o diplomata húngaro disse que o programa, lançado em 2013, totalmente gratuito, constitui uma mais-valia na formação académica dos jovens, que deverão aproveitar a oportunidade, para que possam contribuir no futuro desenvolvimento do seu país.

“A bolsa é totalmente gratuita, os estudantes não pagam alojamentos, alimentação e outras despesas, sendo coisa única no mundo”, disse.   

Por sua vez, o secretário de Estado para o Ensino Superior, Alves da Silva, que também testemunhou a assinatura do convénio, referiu que Angola ganha um importante instrumento de formação académica no exterior, com o processo de selecção de candidatos a cargo do Instituto Nacional de Gestão de Bolsas de Estudos (INAGBE).

 

Acrescentou que, do ponto de vista de prioridades, o país aposta nas especialidades de engenharias, tecnologias, saúde e ciências agrárias, sem descurar outras necessárias.                              

As relações diplomáticas entre Angola e Hungria datam de Dezembro de 1975. Em Abril do ano seguinte chegou a Angola o primeiro diplomata húngaro para a abertura da embaixada, mas apenas em Abril de 1977 estabeleceram-se formalmente as relações diplomáticas, por via da assinatura do acordo de cooperação técnica e científica entre os dois estados.

 No quadro das relações políticas – diplomáticas entre os dois países, já foram assinados os seguintes instrumentos jurídicos de cooperação. - Acordo de cooperação técnica e científica e cultural de 8 de Abril de 1977, Acordo comercial de 2 de Setembro de 1977, Acordo no domínio da saúde de 20 de Setembro de 1978, acordo de cooperação cultural e científica de 25 de Maio de 1979.

O facto foi avançado hoje, em Luanda, na cerimónia de assinatura do referido memorando pelo secretário de Estado para a cooperação internacional e comunidades angolanas, Domingos Custódio Vieira Lopes, e pelo embaixador da Hungria em Angola, Zolts Maris, que não avançaram data exacta do início da implementação da acção formativa, em licenciaturas, mestrados e doutoramentos.  

No acto, o dirigente angolano afirmou esperar que os números de bolseiros nacionais possam aumentar, em benefício do país, já que as universidades daquele Estado europeu figuram no ranking internacional das melhores instituições de ensino superiores.

Já o diplomata húngaro disse que o programa, lançado em 2013, totalmente gratuito, constitui uma mais-valia na formação académica dos jovens, que deverão aproveitar a oportunidade, para que possam contribuir no futuro desenvolvimento do seu país.

“A bolsa é totalmente gratuita, os estudantes não pagam alojamentos, alimentação e outras despesas, sendo coisa única no mundo”, disse.   

Por sua vez, o secretário de Estado para o Ensino Superior, Alves da Silva, que também testemunhou a assinatura do convénio, referiu que Angola ganha um importante instrumento de formação académica no exterior, com o processo de selecção de candidatos a cargo do Instituto Nacional de Gestão de Bolsas de Estudos (INAGBE).

 

Acrescentou que, do ponto de vista de prioridades, o país aposta nas especialidades de engenharias, tecnologias, saúde e ciências agrárias, sem descurar outras necessárias.                              

As relações diplomáticas entre Angola e Hungria datam de Dezembro de 1975. Em Abril do ano seguinte chegou a Angola o primeiro diplomata húngaro para a abertura da embaixada, mas apenas em Abril de 1977 estabeleceram-se formalmente as relações diplomáticas, por via da assinatura do acordo de cooperação técnica e científica entre os dois estados.

 No quadro das relações políticas – diplomáticas entre os dois países, já foram assinados os seguintes instrumentos jurídicos de cooperação. - Acordo de cooperação técnica e científica e cultural de 8 de Abril de 1977, Acordo comercial de 2 de Setembro de 1977, Acordo no domínio da saúde de 20 de Setembro de 1978, acordo de cooperação cultural e científica de 25 de Maio de 1979.