Angola e Portugal assinam memorando de cooperação no domínio da formação

  • Manuel Nunes Júnior, ministro de Estado e Coordenação Económica
Luanda – Angola e Portugal assinaram, esta quarta-feira, em Luanda, um acordo de operacionalização da participação do governo português na implantação de três cursos de mestrado, nos domínios da formação e gestão de pessoal docente.

O acordo formaliza a relação de trabalho existente, permitindo o envio de estudantes angolanos para Portugal, bem como a disponibilização de 150 mil euros, por parte do Instituto de Camões, para a complementação do projecto.

A Unidade Técnica de Gestão do Plano Nacional de Formação de Quadros, vinculado ao Gabinete de Quadros do Presidente da República, e o Instituto Camões para a Cooperação são os órgãos indicados pelos dois governos, para a articulação da implementação do referido memorando.

O secretário dos Negócios Estrangeiros de Portugal, Francisco André, considerou ser de suma importância para a cooperação portuguesa, tendo em conta os objectivos do programa estratégico e de cooperação com Angola e com as Nações Unidas, considerando que o memorando reforça os laços entre os dois países.

Por seu turno, o director do Gabinete de Quadros do Presidente da República, Edson Barreto, frisou que o acordo fortalece os laços de cooperação entre os dois países e a capacitação de quadros angolanos.

Nesta primeira fase, disse, foram enviados 100 estudantes para fazerem o mestrado em metodologia específica do pré-escolar, para o ensino primário e para cadeiras especiais do segundo ciclo e do ensino primário.

O acto de assinatura contou com a presença do ministro de Estado para a Coordenação Económica, Manuel Nunes Júnior, na qualidade de coordenador da Comissão Interministerial para a Implementação do Programa Nacional de Formação e Gestão de Pessoal Docente, entre outras entidades angolanas e portuguesas.

O acordo formaliza a relação de trabalho existente, permitindo o envio de estudantes angolanos para Portugal, bem como a disponibilização de 150 mil euros, por parte do Instituto de Camões, para a complementação do projecto.

A Unidade Técnica de Gestão do Plano Nacional de Formação de Quadros, vinculado ao Gabinete de Quadros do Presidente da República, e o Instituto Camões para a Cooperação são os órgãos indicados pelos dois governos, para a articulação da implementação do referido memorando.

O secretário dos Negócios Estrangeiros de Portugal, Francisco André, considerou ser de suma importância para a cooperação portuguesa, tendo em conta os objectivos do programa estratégico e de cooperação com Angola e com as Nações Unidas, considerando que o memorando reforça os laços entre os dois países.

Por seu turno, o director do Gabinete de Quadros do Presidente da República, Edson Barreto, frisou que o acordo fortalece os laços de cooperação entre os dois países e a capacitação de quadros angolanos.

Nesta primeira fase, disse, foram enviados 100 estudantes para fazerem o mestrado em metodologia específica do pré-escolar, para o ensino primário e para cadeiras especiais do segundo ciclo e do ensino primário.

O acto de assinatura contou com a presença do ministro de Estado para a Coordenação Económica, Manuel Nunes Júnior, na qualidade de coordenador da Comissão Interministerial para a Implementação do Programa Nacional de Formação e Gestão de Pessoal Docente, entre outras entidades angolanas e portuguesas.