França reitera apoio a rede de escolas Eiffel em Angola

Caxito - O conselheiro de cooperação e acção cultural da embaixada de França em Angola, René Quirin, reiterou, esta quinta-feira, em Caxito, Bengo, o apoio do seu país no domínio da formação académica e técnico-profissional dos alunos dos rede liceus das escolas Eiffel.

Ao intervir na tomada de posse da Associação dos Antigos Alunos da Rede Eiffel, René Quirin, informou que os melhores alunos  dos quatro Liceus das escolas Eiffel em Angola (Bengo, Cuanza Norte, Cunene e Malanje) têm beneficiado, desde 2011, de bolsas de estudo para prosseguirem a  formação em França.

No âmbito do programa de formação, disse, 105 alunos  foram já formados em França, tornando-se  empreendedores de sucesso, com o apoio financeiro das empresas Total Energies, Castel, Prezioso, Sonangol, Aker e Missão Laica Francesa.

Em Angola, a Total Energies  assumiu o compromisso de financiar a construção dos Liceus, a aquisição de equipamentos  da rede Eiffel e de  garantir a sua manutenção, tendo investido desde  2008, até ao momento,  cerca de 30 milhões de dólares na Rede Eifel.

Com um orçamento suplementar de cinco milhões de dólares prevê-se em 2023 a inauguração de dois novos  liceus - um na província  do  Huambo e outro no Moxico.

O  presidente da Associação dos Antigos Alunos da rede Eiffel, Tomé Vessé-Vessé, referiu que a associação, no âmbito do programa de trabalho,  pretende  criar clubes científicos em cada Liceu das escolas Eiffel com o objectivo de  unir a ciência teórica à pratica, para dotar os membros de novos conhecimentos.

Já o  representante do Ministério da Educação, Teixeira João, solicitou o  reforço das relações com os parceiros  e  enalteceu a iniciativa da Rede Eiffel pela contribuição que tem prestado na formação de quadros  nos  vários  níveis de ensino no país.

Os Liceus das escolas da rede Eiffel formaram, desde 2009, mais de mil alunos,  dos quais 367 estão no mercado de emprego nos sectores da educação e saúde.

 No presente ano lectivo estão matriculados nestes Liceus 600 alunos, nas disciplinas de Matemática, física, Química e Biologia.

A Rede Eiffel foi fundada em Maio de 2008.  Ela é o  resultado  de um acordo de cooperação  entre o Ministério da Educação, a TotalEnergies, Missão Laica Francesa e a  Embaixada de França em Angola.

 

Ao intervir na tomada de posse da Associação dos Antigos Alunos da Rede Eiffel, René Quirin, informou que os melhores alunos  dos quatro Liceus das escolas Eiffel em Angola (Bengo, Cuanza Norte, Cunene e Malanje) têm beneficiado, desde 2011, de bolsas de estudo para prosseguirem a  formação em França.

No âmbito do programa de formação, disse, 105 alunos  foram já formados em França, tornando-se  empreendedores de sucesso, com o apoio financeiro das empresas Total Energies, Castel, Prezioso, Sonangol, Aker e Missão Laica Francesa.

Em Angola, a Total Energies  assumiu o compromisso de financiar a construção dos Liceus, a aquisição de equipamentos  da rede Eiffel e de  garantir a sua manutenção, tendo investido desde  2008, até ao momento,  cerca de 30 milhões de dólares na Rede Eifel.

Com um orçamento suplementar de cinco milhões de dólares prevê-se em 2023 a inauguração de dois novos  liceus - um na província  do  Huambo e outro no Moxico.

O  presidente da Associação dos Antigos Alunos da rede Eiffel, Tomé Vessé-Vessé, referiu que a associação, no âmbito do programa de trabalho,  pretende  criar clubes científicos em cada Liceu das escolas Eiffel com o objectivo de  unir a ciência teórica à pratica, para dotar os membros de novos conhecimentos.

Já o  representante do Ministério da Educação, Teixeira João, solicitou o  reforço das relações com os parceiros  e  enalteceu a iniciativa da Rede Eiffel pela contribuição que tem prestado na formação de quadros  nos  vários  níveis de ensino no país.

Os Liceus das escolas da rede Eiffel formaram, desde 2009, mais de mil alunos,  dos quais 367 estão no mercado de emprego nos sectores da educação e saúde.

 No presente ano lectivo estão matriculados nestes Liceus 600 alunos, nas disciplinas de Matemática, física, Química e Biologia.

A Rede Eiffel foi fundada em Maio de 2008.  Ela é o  resultado  de um acordo de cooperação  entre o Ministério da Educação, a TotalEnergies, Missão Laica Francesa e a  Embaixada de França em Angola.