Candidatos ao ensino superior têm segunda chance

Ndalatando – Quinhentos e 53 candidatos reprovados no exame de ingresso na Escola Superior Pedagógica do Cuanza Norte (ESPCN) vão realizar, sexta-feira, a segunda prova para o preenchimento das 745 vagas na instituição.

Segundo o director-geral adjunto para a Área Académica, Vieira Mateus, perto de 700 candidatos participaram na primeira chamada dos exames de acesso, 192 dos quais foram admitidos.

Os cursos de ensino primário e educação pré-escolar registaram o maior número de reprovações, devido à exigência de realização de provas específicas de Matemática e Língua Portuguesa, como condição de acesso aos mesmos, segundo directrizes do Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação.

Em declarações hoje (quinta-feira) à ANGOP, Vieira Mateus reconheceu que,  contrariamente aos anos anterior, muitos candidatos foram excluídos do processo por não possuírem média final igual ou superior a 12 valores, um dos requisitos para o acesso ao ensino superior.

O departamento ministerial de tutela tinha condicionado, inicialmente, neste ano lectivas o acesso aos cursos de licenciatura à obtenção da nota igual ou superior a 14 valores, como média do II ciclo de ensino secundário, baixando depois para 12.

Criada em 2007, no âmbito da Universidade Agostinho Neto, a ESPCN ministra cursos de licenciaturas nas áreas de Ensino Primário, Física, Linguística Portuguesa, Francesa e Inglesa, assim como Matemática, Educação Pré-Escolar, Química,  Biologia, História e Geografia.

A instituição possui 22 salas de aulas, laboratórios de Química, Biologia e Física e Biblioteca, além de uma sala de informática.

Setenta e quatro docentes, entre nacionais e expatriados, asseguram o ensino na instituição que conta com dois mil, 907 estudantes.

A mesma necessita de pelo menos mais cinco professores para o curso de Linguística Portuguesa.

Segundo o director-geral adjunto para a Área Académica, Vieira Mateus, perto de 700 candidatos participaram na primeira chamada dos exames de acesso, 192 dos quais foram admitidos.

Os cursos de ensino primário e educação pré-escolar registaram o maior número de reprovações, devido à exigência de realização de provas específicas de Matemática e Língua Portuguesa, como condição de acesso aos mesmos, segundo directrizes do Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação.

Em declarações hoje (quinta-feira) à ANGOP, Vieira Mateus reconheceu que,  contrariamente aos anos anterior, muitos candidatos foram excluídos do processo por não possuírem média final igual ou superior a 12 valores, um dos requisitos para o acesso ao ensino superior.

O departamento ministerial de tutela tinha condicionado, inicialmente, neste ano lectivas o acesso aos cursos de licenciatura à obtenção da nota igual ou superior a 14 valores, como média do II ciclo de ensino secundário, baixando depois para 12.

Criada em 2007, no âmbito da Universidade Agostinho Neto, a ESPCN ministra cursos de licenciaturas nas áreas de Ensino Primário, Física, Linguística Portuguesa, Francesa e Inglesa, assim como Matemática, Educação Pré-Escolar, Química,  Biologia, História e Geografia.

A instituição possui 22 salas de aulas, laboratórios de Química, Biologia e Física e Biblioteca, além de uma sala de informática.

Setenta e quatro docentes, entre nacionais e expatriados, asseguram o ensino na instituição que conta com dois mil, 907 estudantes.

A mesma necessita de pelo menos mais cinco professores para o curso de Linguística Portuguesa.