Governador do Bié destaca abertura da UNIC

Cuito- A entrada em funcionamento da Universidade do Cuanza (UNIC), na cidade do Cuito, província do Bié, vai contribuir para que o país tenha, em pouco tempo, mais quadros ligados às áreas das engenharias.

A afirmação é do governador do Bié, Pereira Alfredo, que falava no âmbito da inauguração desta infra-estrutura, feita hoje pelo Presidente da República, João Lourenço.

Pereira Alfredo sublinhou que há muito se tem registado pouca oferta de quadros virados às áreas técnicas, especialmente as engenharias, e que, com abertura da UNIC, o país poderá deixar de importar profissionais.

O governador enalteceu a iniciativa do Governo de Espanha em construir esta infra-estrutura no centro do país, tendo apelado aos demais jovens no sentido de apostarem na sua formação neste território nacional.

Solicitou ao sector privado, quer nacional quer estrangeiro, no sentido de investir mais na educação, saúde, agricultura e outras áreas da província do Bié, visando aumentar a qualidade de vida das populações, bem como maximizar a oferta do emprego à camada juvenil.

Por sua vez, a ministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Maria do Rosário Bragança Sambo, afirmou que a entrada em funcionamento da Universidade Internacional do Cuanza representa a materialização do empenho do Presidente da República, João Lourenço, no sentido de captar o investimento estrangeiro para o desenvolvimento do país, no caso específico com a cooperação do Reino de Espanha.

Adiantou ainda que a entrada em funcionamento desta unidadade UNIC demonstra a parceria com as entidades privadas, para a melhoria da qualidade do ensino superior.

O Presidente da República, João Lourenço, inaugurou esta terça-feira, na cidade do Cuito, a Universidade Internacional do Cuanza (UNIC), que entra em funcionamento neste ano académico (2021/2022).

Na ocasião, o Chefe de Estado procedeu a entrega das chaves de cinco autocarros, com vinte e cinco lugares cada, para o transporte dos alunos externos.

Edificada em 2020 numa área de 17 hectares, a instituição augura tornar-se na primeira, na região, a ministrar cursos de pós-graduação.

O campus contempla seis edifícios, com 25 salas de aula, áreas para a prática desportiva, auditório, laboratórios, restaurante e um internato para os estudantes.

Numa primeira fase, vai albergar cinco mil estudantes nos cursos de engenharias, ciências da comunicação, humanas, da saúde e da educação. Até ao momento estão inscritos dois mil e 200 discentes.

No futuro, o campus deverá ter um total de 14 edifícios e uma capacidade de absorção de 12 mil estudantes, em cada ano académico.

A UNIC, quinta instituição de ensino superior no Bié, é fruto de uma parceria entre a Fundação Universitária Iberoamericana e a Universidade Europeia do Atlântico, que juntos constituem a Fundação Universitária Euroafricana.

A Universidade Internacional do Cuanza está vocacionada para a formação de quadros a nível de graduação em licenciatura e pós-graduação, em diversas áreas do saber.

Os estudantes matriculados vão obter a dupla titulação, angolana e espanhola, se finalizarem os seus estudos nesta universidade.

A afirmação é do governador do Bié, Pereira Alfredo, que falava no âmbito da inauguração desta infra-estrutura, feita hoje pelo Presidente da República, João Lourenço.

Pereira Alfredo sublinhou que há muito se tem registado pouca oferta de quadros virados às áreas técnicas, especialmente as engenharias, e que, com abertura da UNIC, o país poderá deixar de importar profissionais.

O governador enalteceu a iniciativa do Governo de Espanha em construir esta infra-estrutura no centro do país, tendo apelado aos demais jovens no sentido de apostarem na sua formação neste território nacional.

Solicitou ao sector privado, quer nacional quer estrangeiro, no sentido de investir mais na educação, saúde, agricultura e outras áreas da província do Bié, visando aumentar a qualidade de vida das populações, bem como maximizar a oferta do emprego à camada juvenil.

Por sua vez, a ministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Maria do Rosário Bragança Sambo, afirmou que a entrada em funcionamento da Universidade Internacional do Cuanza representa a materialização do empenho do Presidente da República, João Lourenço, no sentido de captar o investimento estrangeiro para o desenvolvimento do país, no caso específico com a cooperação do Reino de Espanha.

Adiantou ainda que a entrada em funcionamento desta unidadade UNIC demonstra a parceria com as entidades privadas, para a melhoria da qualidade do ensino superior.

O Presidente da República, João Lourenço, inaugurou esta terça-feira, na cidade do Cuito, a Universidade Internacional do Cuanza (UNIC), que entra em funcionamento neste ano académico (2021/2022).

Na ocasião, o Chefe de Estado procedeu a entrega das chaves de cinco autocarros, com vinte e cinco lugares cada, para o transporte dos alunos externos.

Edificada em 2020 numa área de 17 hectares, a instituição augura tornar-se na primeira, na região, a ministrar cursos de pós-graduação.

O campus contempla seis edifícios, com 25 salas de aula, áreas para a prática desportiva, auditório, laboratórios, restaurante e um internato para os estudantes.

Numa primeira fase, vai albergar cinco mil estudantes nos cursos de engenharias, ciências da comunicação, humanas, da saúde e da educação. Até ao momento estão inscritos dois mil e 200 discentes.

No futuro, o campus deverá ter um total de 14 edifícios e uma capacidade de absorção de 12 mil estudantes, em cada ano académico.

A UNIC, quinta instituição de ensino superior no Bié, é fruto de uma parceria entre a Fundação Universitária Iberoamericana e a Universidade Europeia do Atlântico, que juntos constituem a Fundação Universitária Euroafricana.

A Universidade Internacional do Cuanza está vocacionada para a formação de quadros a nível de graduação em licenciatura e pós-graduação, em diversas áreas do saber.

Os estudantes matriculados vão obter a dupla titulação, angolana e espanhola, se finalizarem os seus estudos nesta universidade.