Governador insatisfeito com atraso em obras no Quimbele

  • Governador provincial do Uíge, José Carvalho da Rocha
Uíge – O governador do Uíge, José Carvalho da Rocha, manifestou-se insatisfeito, terça-feira, com os atrasos registados na conclusão das obras de construção de diversas infra-estruturas escolares no município de Quimbele.

Em causa está a construção de duas escolas de 12 e sete salas de aula, que teve início em Setembro de 2020, com a conclusão prevista para o próximo mês de Junho, mas a execução física está apenas a 10 e 20 por cento.

Inseridas no Plano Integrado de Intervenção dos Municípios (PIIM), as duas infra-estruturas de ensino estão avaliados em 205 milhões de kwanzas.

Ao falar à imprensa, na sua penúltima visita  de constatação aos municípios da província do Uíge, José Carvalho da Rocha  explicou que a conclusão das infra-estruturas, em curso em Quimbele, vai melhorar as condições de ensino das crianças nessa localidade.

Reconheceu que muitas crianças da municipalidade estudam em condições precárias, daí a necessidade de se trabalhar para a conclusão dessas instalações o mais rápido possível.

“ Temos de trabalhar com a Administração Municipal de Quimbela para podermos reverter esse atraso. Estamos insatisfeitos com o tempo em que estão a decorrer as obras, por isso, temos de corrigir estes erros.”reagiu.

Por sua vez, a administradora de Quimbele, Rosa Fila, disse que o município beneficiou de quatro projectos, no âmbito do PIIM, sendo duas escolas, terraplanagem de 14 quilómetros de estradas da aldeia de Kibocolo a comuna do Alto – Zaza, assim como beneficiou de um kit de saneamento básico.

O município de Quimbele dista a 261 quilómetros  da cidade do Uíge  e conta com uma população estimada em mais 129 mil 396.

Em causa está a construção de duas escolas de 12 e sete salas de aula, que teve início em Setembro de 2020, com a conclusão prevista para o próximo mês de Junho, mas a execução física está apenas a 10 e 20 por cento.

Inseridas no Plano Integrado de Intervenção dos Municípios (PIIM), as duas infra-estruturas de ensino estão avaliados em 205 milhões de kwanzas.

Ao falar à imprensa, na sua penúltima visita  de constatação aos municípios da província do Uíge, José Carvalho da Rocha  explicou que a conclusão das infra-estruturas, em curso em Quimbele, vai melhorar as condições de ensino das crianças nessa localidade.

Reconheceu que muitas crianças da municipalidade estudam em condições precárias, daí a necessidade de se trabalhar para a conclusão dessas instalações o mais rápido possível.

“ Temos de trabalhar com a Administração Municipal de Quimbela para podermos reverter esse atraso. Estamos insatisfeitos com o tempo em que estão a decorrer as obras, por isso, temos de corrigir estes erros.”reagiu.

Por sua vez, a administradora de Quimbele, Rosa Fila, disse que o município beneficiou de quatro projectos, no âmbito do PIIM, sendo duas escolas, terraplanagem de 14 quilómetros de estradas da aldeia de Kibocolo a comuna do Alto – Zaza, assim como beneficiou de um kit de saneamento básico.

O município de Quimbele dista a 261 quilómetros  da cidade do Uíge  e conta com uma população estimada em mais 129 mil 396.