Tômbwa ganha 10 novas salas de aulas

Tômbwa- Dez novas salas de aulas foram entregues nesta sexta-feira ao sector da Educação no município do Tômbwa, província do Namibe, pelo governador Archer Mangueira.

As infra-estruturas foram construídas no âmbito do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM), para albergar de mais de três mil alunos do ensino primário e I ciclo.

No mesmo projecto de execução foram, igualmente, reabilitadas 26 salas de aulas e seu respectivo apetrechamento, obras reinauguradas pelo governador do Namibe, Archer Mangueira.

Na comuna do Curoca, municipio do Tômbwa, Archer Mangueira procedeu ainda a reinauguração de uma escola de 12 salas de aulas, depois de reabilitada, ampliada (seis salas)  e equipada com meios escolares. A obra custou 84.416.348,00 Kz.

O programa contemplou ainda a reabilitação, ampliação e aptrechamento das escolas Rei Mandume  e 8 de Dezembro, com um orçamento avaliado em mais de 160 milhões de kwanzas.

Já a obra de reabilitação da escola 17 de Junho, com seis salas de aulas, custou aos cofres do Estado 59 .416.348  de kwanzas.

A propósito, Archer Mangueira, que também ofereceu batas aos alunos destas escolas, apelou aos docentes, estudantes pais e encarregados de educação para a conservação das infra-estruturas.

Archer mangueira consideram serem infra-estruturas sociais que vão permitir a insercção de mais 300 crianças que se encontravam fora do sistema normal de ensino.

“Estão em fase de conclusão de mais três novas escolas para três mil e 265 crianças. Perspectivamos, com estas novas infra-estruturas, inserir mais crianças no sistema de ensino neste município”, acrescentou.

O governante avançou que o maior investimento que um país pode fazer é apostar na formação do homem, dai a razão para a criação de condições de trabalho, estudo  e ensino para os alunos que futuramente poderão contribuir para o desenvolvimento das comunidades.

O sector da educação no município do Tômbwa matriculou, no ano lectivo 2020, mais de 20 mil crianças e conta com mais de 30 escolas.

O município dista a 93 quilómetros a sul da província do Namibe e possui mais de 50 mil habitantes, na sua maioria pescadores e pequenos camponeses.

 

As infra-estruturas foram construídas no âmbito do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM), para albergar de mais de três mil alunos do ensino primário e I ciclo.

No mesmo projecto de execução foram, igualmente, reabilitadas 26 salas de aulas e seu respectivo apetrechamento, obras reinauguradas pelo governador do Namibe, Archer Mangueira.

Na comuna do Curoca, municipio do Tômbwa, Archer Mangueira procedeu ainda a reinauguração de uma escola de 12 salas de aulas, depois de reabilitada, ampliada (seis salas)  e equipada com meios escolares. A obra custou 84.416.348,00 Kz.

O programa contemplou ainda a reabilitação, ampliação e aptrechamento das escolas Rei Mandume  e 8 de Dezembro, com um orçamento avaliado em mais de 160 milhões de kwanzas.

Já a obra de reabilitação da escola 17 de Junho, com seis salas de aulas, custou aos cofres do Estado 59 .416.348  de kwanzas.

A propósito, Archer Mangueira, que também ofereceu batas aos alunos destas escolas, apelou aos docentes, estudantes pais e encarregados de educação para a conservação das infra-estruturas.

Archer mangueira consideram serem infra-estruturas sociais que vão permitir a insercção de mais 300 crianças que se encontravam fora do sistema normal de ensino.

“Estão em fase de conclusão de mais três novas escolas para três mil e 265 crianças. Perspectivamos, com estas novas infra-estruturas, inserir mais crianças no sistema de ensino neste município”, acrescentou.

O governante avançou que o maior investimento que um país pode fazer é apostar na formação do homem, dai a razão para a criação de condições de trabalho, estudo  e ensino para os alunos que futuramente poderão contribuir para o desenvolvimento das comunidades.

O sector da educação no município do Tômbwa matriculou, no ano lectivo 2020, mais de 20 mil crianças e conta com mais de 30 escolas.

O município dista a 93 quilómetros a sul da província do Namibe e possui mais de 50 mil habitantes, na sua maioria pescadores e pequenos camponeses.