Construção de escola no Cuango com quatro meses de atraso

Cuango - A construção do Instituto Médio de Saúde do município do Cuango, Lunda Norte, no âmbito do Plano Integrado de Intervenção aos Municípios (PIIM), regista um atraso de quatro meses.

O lançamento da primeira pedra para o inicio da construção da escola, com 16 salas de aulas, para mil e 800 alunos, ocorreu a 17 de Julho do ano em curso, e de lá pra cá não se regista no local obras.

A empreitada, cujo prazo de execução estava prevista para nove meses, custará 116 milhões, 500 mil kwanzas, sendo que 15 por cento já foram pagos ao empreiteiro. A infra-estrutura comportará ainda quatro laboratórios, um campo multiuso, entre outras áreas inerentes a actividade académica e administrativa.

Segundo o encarregado da obra, Domingos Bento, o atraso deve-se a alterações no projecto inicial, que previa 14 salas de aulas, estando agora a ser projectada para 16.

Assegurou que o empreiteiro está a trabalhar no sentido de ainda este ano dar início as obras e recuperar o tempo perdido.

Além do instituto, o município beneficiou, no âmbito do PIIM, da reabilitação do troço a sede à vila do Cafunfu e à comuna do Loremo, numa extensão de 200 quilómetros, que aguarda por aprovação orçamental dos órgãos centrais.

O lançamento da primeira pedra para o inicio da construção da escola, com 16 salas de aulas, para mil e 800 alunos, ocorreu a 17 de Julho do ano em curso, e de lá pra cá não se regista no local obras.

A empreitada, cujo prazo de execução estava prevista para nove meses, custará 116 milhões, 500 mil kwanzas, sendo que 15 por cento já foram pagos ao empreiteiro. A infra-estrutura comportará ainda quatro laboratórios, um campo multiuso, entre outras áreas inerentes a actividade académica e administrativa.

Segundo o encarregado da obra, Domingos Bento, o atraso deve-se a alterações no projecto inicial, que previa 14 salas de aulas, estando agora a ser projectada para 16.

Assegurou que o empreiteiro está a trabalhar no sentido de ainda este ano dar início as obras e recuperar o tempo perdido.

Além do instituto, o município beneficiou, no âmbito do PIIM, da reabilitação do troço a sede à vila do Cafunfu e à comuna do Loremo, numa extensão de 200 quilómetros, que aguarda por aprovação orçamental dos órgãos centrais.