Total E&P reforça educação digital no Huambo e Bengo

  • Professor e alunos na sala de aulas
Luanda - Os municípios do Ambriz (Bengo) e Caála (Huambo) vão beneficiar de um programa de educação digital a partir do ano lectivo 2021-2022.

Segundo uma nota da petrolífera Total E&P, promotora da iniciativa, chegada à Angop, o projecto vai beneficiar mais de 15  mil alunos e 200 professores de 30 escolas públicas.

O programa, a ser implementado pela organização não-governamental World Vision, tem como objectivo o reforço da aprendizagem e de competências em disciplinas nucleares através do uso de novas tecnologias, estando previsto o fornecimento de ferramentas digitais “tablets”.

A sua duração é de dois anos e conta com o aval do Ministério da Educação, das administrações locais e enquadra -se no programa de educação digital e utilização de tecnologias de informação e comunicação em curso nas escolas públicas, no âmbito da sua estratégia de Responsabilidade Social.

Em função dos indicadores deste projecto, os signatários prevêem a possibilidade da sua extensão, a partir de 2022,para os municípios de Porto Amboim e Nzeto, províncias do Cuanza Sul e do Zaire, respectivamente.

 

Segundo uma nota da petrolífera Total E&P, promotora da iniciativa, chegada à Angop, o projecto vai beneficiar mais de 15  mil alunos e 200 professores de 30 escolas públicas.

O programa, a ser implementado pela organização não-governamental World Vision, tem como objectivo o reforço da aprendizagem e de competências em disciplinas nucleares através do uso de novas tecnologias, estando previsto o fornecimento de ferramentas digitais “tablets”.

A sua duração é de dois anos e conta com o aval do Ministério da Educação, das administrações locais e enquadra -se no programa de educação digital e utilização de tecnologias de informação e comunicação em curso nas escolas públicas, no âmbito da sua estratégia de Responsabilidade Social.

Em função dos indicadores deste projecto, os signatários prevêem a possibilidade da sua extensão, a partir de 2022,para os municípios de Porto Amboim e Nzeto, províncias do Cuanza Sul e do Zaire, respectivamente.