Cuimba ganha duas escolas de sete e 12 salas

Mbanza Kongo – Duas escolas de sete e 12 salas de aulas começaram a ser construídas, na terça-feira, na sede municipal do Cuimba, 62 quilómetros a noroeste da cidade de Mbanza Kongo, província do Zaire, no âmbito do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM).

Orçadas em mais de Kz 90 milhões e 149 milhões de Kwanzas, respectivamente, as obras de construção destes empreendimentos escolares terão a duração de cinco e oito meses.

Com a entrada em funcionamento dessas novas escolas, mais de 1.500 crianças em idade escolar dos bairros Tomboco e Boa Vista, periferia da vila do Cuimba, terão, pela primeira vez, acesso ao processo de ensino e aprendizagem.

Pais e encarregados de educação afirmaram, na ocasião, que, com a construção destas infra-estruras escolares na localidade, milhares de alunos deixarão de percorrer longas distâncias em busca do saber.

António Nginamau considerou de mais-valia a edificação desses empreendimentos de ensino na circunscrição, tendo enaltecido a iniciativa do governo provincial.

A vice-governadora do Zaire para o sector político e social, Fernanda Guerra, pediu aos empreiteiros para o cumprimento das cláusulas contratuais.

“Esperamos que cumpram com os prazos que aqui acabamos de celebrar para que as obras sejam entregues no tempo oportuno”, solicitou.

De acordo com a responsável, não haverá motivos para a paralisação das obras, visto que, além dos inertes serem adquiridos localmente, a componente financeira está igualmente assegurada.

O município do Cuimba tem uma população estimada em mais de 69 mil habitantes distribuídos pelas comunas de Luvaka, Buela, Serra de Kanda e Sede.

 

Orçadas em mais de Kz 90 milhões e 149 milhões de Kwanzas, respectivamente, as obras de construção destes empreendimentos escolares terão a duração de cinco e oito meses.

Com a entrada em funcionamento dessas novas escolas, mais de 1.500 crianças em idade escolar dos bairros Tomboco e Boa Vista, periferia da vila do Cuimba, terão, pela primeira vez, acesso ao processo de ensino e aprendizagem.

Pais e encarregados de educação afirmaram, na ocasião, que, com a construção destas infra-estruras escolares na localidade, milhares de alunos deixarão de percorrer longas distâncias em busca do saber.

António Nginamau considerou de mais-valia a edificação desses empreendimentos de ensino na circunscrição, tendo enaltecido a iniciativa do governo provincial.

A vice-governadora do Zaire para o sector político e social, Fernanda Guerra, pediu aos empreiteiros para o cumprimento das cláusulas contratuais.

“Esperamos que cumpram com os prazos que aqui acabamos de celebrar para que as obras sejam entregues no tempo oportuno”, solicitou.

De acordo com a responsável, não haverá motivos para a paralisação das obras, visto que, além dos inertes serem adquiridos localmente, a componente financeira está igualmente assegurada.

O município do Cuimba tem uma população estimada em mais de 69 mil habitantes distribuídos pelas comunas de Luvaka, Buela, Serra de Kanda e Sede.