Descentralização da terceira região Académica a bom ritmo.

Soyo- O processo de desanexação das unidades orgánicas da terceira região académica localizadas nos municípios de Mbanza Kongo e do Soyo, província do Zaire, da Universidade pública 11 de Novembro, com sede em Cabinda, decorre a bom ritmo.

A garantia é da ministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Maria do Rosário Sambo, que falava, esta quarta-feira, à imprensa, na cidade do Soyo.

De acordo copm a gvernante, o Decreto Presidencial que aprova o novo estatuto orgánico das duas instituições públicas, está em fase de publicação no Diário da República.

Segundo a ministra, com a publicação do estatuto orgânico, as comissões instaladoras das duas unidades orgánicas, já nomeadas, desenvolverão várias actividades atinentes a criação de condições para a eleição dos respectivos  órgãos colegiais.

Neste âmbito, disse, serão eleitos o conselho-geral, órgão singular de gestão, no caso os presidentes de cada um destes institutos superiores, frisando que o regulamento eleitoral deverá estar conforme o recomendado, para garantir a transparência e sua promulgação pelo sector.

Maria do Rosário Sambo lembrou que o Presidente da República, João Lourenço, orientou, há dias, a realiação de eleições para a escolha dos órgãos colegiais das instituições do ensino superior no país.

A Escola Superior Politécnica do Zaire e o Instituto Superior Politécnico do Soyo deixaram, por força do novo estatuto orgánico,  de pertencer a Universidade 11 de Novembro, com sede em Cabinda, tornando-se unidades orgánicas autónomas, com dependência directa do Ministério de tutela.

 

A garantia é da ministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Maria do Rosário Sambo, que falava, esta quarta-feira, à imprensa, na cidade do Soyo.

De acordo copm a gvernante, o Decreto Presidencial que aprova o novo estatuto orgánico das duas instituições públicas, está em fase de publicação no Diário da República.

Segundo a ministra, com a publicação do estatuto orgânico, as comissões instaladoras das duas unidades orgánicas, já nomeadas, desenvolverão várias actividades atinentes a criação de condições para a eleição dos respectivos  órgãos colegiais.

Neste âmbito, disse, serão eleitos o conselho-geral, órgão singular de gestão, no caso os presidentes de cada um destes institutos superiores, frisando que o regulamento eleitoral deverá estar conforme o recomendado, para garantir a transparência e sua promulgação pelo sector.

Maria do Rosário Sambo lembrou que o Presidente da República, João Lourenço, orientou, há dias, a realiação de eleições para a escolha dos órgãos colegiais das instituições do ensino superior no país.

A Escola Superior Politécnica do Zaire e o Instituto Superior Politécnico do Soyo deixaram, por força do novo estatuto orgánico,  de pertencer a Universidade 11 de Novembro, com sede em Cabinda, tornando-se unidades orgánicas autónomas, com dependência directa do Ministério de tutela.