Académico defende maior aposta na produção de obras científicas

  • Livros infantis
Caála - O director-geral do Instituto Superior Politécnico da Caála (Huambo), Hélder Tchipindo, defendeu uma maior aposta na produção de obras que divulguem o conhecimento científico e académico.

Para o académico, que falava por ocasião do Dia Mundial do Livro e dos Direitos Editoriais, que se assinala a 23 de Abril, a produção literária, além de disseminar o conhecimento, contribui para a preservação e resgate dos valores cívicos, morais e culturais.

Hélder Tchipindo considerou que os livros ajudam a conservar a identidade cultural angolana, incentivando ainda hábitos de leitura, enquanto garante da construção do espírito crítico interpretativo, numa perspectiva universal.

Por esta razão, disse que a instituição que dirige compromete-se em apoiar as iniciativas relacionadas com a produção literária dos estudantes locais, além de desafiar os docentes sobre a necessidade de publicação permanente de artigos científicos, capazes de ajudar a solucionar os problemas das comunidades.

Durante o evento, foram comercializadas obras científicas de autores da província do Huambo, editadas entre 2013 a 2020, com realce para os livros “Latim Jurídico”, Prática Pedagógica e Ensino/Aprendizagem da Historia” e o “Fim da Miséria e Brainstorm”.

 A data foi instituída em 1995 pela UNESCO, com objectivo de reconhecer a importância e a utilidade dos livros, assim como incentivar hábitos de leitura na população.

Os livros são um importante meio de transmissão da cultura, informação e jogam papel fundamental no processo educativo.

Para o académico, que falava por ocasião do Dia Mundial do Livro e dos Direitos Editoriais, que se assinala a 23 de Abril, a produção literária, além de disseminar o conhecimento, contribui para a preservação e resgate dos valores cívicos, morais e culturais.

Hélder Tchipindo considerou que os livros ajudam a conservar a identidade cultural angolana, incentivando ainda hábitos de leitura, enquanto garante da construção do espírito crítico interpretativo, numa perspectiva universal.

Por esta razão, disse que a instituição que dirige compromete-se em apoiar as iniciativas relacionadas com a produção literária dos estudantes locais, além de desafiar os docentes sobre a necessidade de publicação permanente de artigos científicos, capazes de ajudar a solucionar os problemas das comunidades.

Durante o evento, foram comercializadas obras científicas de autores da província do Huambo, editadas entre 2013 a 2020, com realce para os livros “Latim Jurídico”, Prática Pedagógica e Ensino/Aprendizagem da Historia” e o “Fim da Miséria e Brainstorm”.

 A data foi instituída em 1995 pela UNESCO, com objectivo de reconhecer a importância e a utilidade dos livros, assim como incentivar hábitos de leitura na população.

Os livros são um importante meio de transmissão da cultura, informação e jogam papel fundamental no processo educativo.