Adiada entrega dos prémios “ENSA-ARTE/2020”

  • Praça do Artesanato
Luanda - A entrega de prémios da 15ª edição do ENSA-Arte/2020 foi adiada para data a definir, devido as restrições impostas pela Covid-19.

Em nota, a organização refere aguardar pelo preenchimento das condições essenciais para a realização do evento.

O Prémio ENSA ARTE (voltado para às artes plásticas) é de âmbito nacional e com periodicidade bienal, tendo como destinatários jovens e conceituados criadores de obras de escultura e pintura.

Considerado uma referência no panorama das artes plásticas em Angola, o Prémio ENSA ARTE foi instituído em 1991, altura em que começou o Concurso ENSA de Pintura, tendo a ideia surgido no ano anterior a partir de uma exposição de sete pintores angolanos.

Entre os pintores destacaram-se Viteix (primeiro artista premiado), Henrique Abranches, Augusto Ferreira, Jorge Gumbe, António Ole, Telmo Vaz Pereira e José Zan Andrade.

Em 1996, com a entrada de mais uma disciplina (escultura), o concurso passa a Prémio com a denominação ENSA-Arte, agregando as duas modalidades.

“Com uma qualidade inquestionável a nível nacional, o Prémio ENSA-Arte ultrapassou fronteiras e chegou a uma das maiores montras de artes plásticas do mundo, a Bienal de Veneza”, exalta a nota. 

A convite do Ministério da Cultura, 26 obras da Colecção ENSA ARTE estiveram patentes na Bienal de Veneza, em 2013, contribuindo desta forma para que o Pavilhão de Angola fosse distinguido, dentre 88 países, com o mais importante prémio: o Leão de Ouro.

A artista plástica Fineza Teta foi a vencedora da edição passada, em 2018, com a obra " Uma grande inquietação",  concorrendo com pelo menos 35 artistas ao grande prémio Ensa-Arte nas categorias de Pintura, Escultura e Gravura.

Em nota, a organização refere aguardar pelo preenchimento das condições essenciais para a realização do evento.

O Prémio ENSA ARTE (voltado para às artes plásticas) é de âmbito nacional e com periodicidade bienal, tendo como destinatários jovens e conceituados criadores de obras de escultura e pintura.

Considerado uma referência no panorama das artes plásticas em Angola, o Prémio ENSA ARTE foi instituído em 1991, altura em que começou o Concurso ENSA de Pintura, tendo a ideia surgido no ano anterior a partir de uma exposição de sete pintores angolanos.

Entre os pintores destacaram-se Viteix (primeiro artista premiado), Henrique Abranches, Augusto Ferreira, Jorge Gumbe, António Ole, Telmo Vaz Pereira e José Zan Andrade.

Em 1996, com a entrada de mais uma disciplina (escultura), o concurso passa a Prémio com a denominação ENSA-Arte, agregando as duas modalidades.

“Com uma qualidade inquestionável a nível nacional, o Prémio ENSA-Arte ultrapassou fronteiras e chegou a uma das maiores montras de artes plásticas do mundo, a Bienal de Veneza”, exalta a nota. 

A convite do Ministério da Cultura, 26 obras da Colecção ENSA ARTE estiveram patentes na Bienal de Veneza, em 2013, contribuindo desta forma para que o Pavilhão de Angola fosse distinguido, dentre 88 países, com o mais importante prémio: o Leão de Ouro.

A artista plástica Fineza Teta foi a vencedora da edição passada, em 2018, com a obra " Uma grande inquietação",  concorrendo com pelo menos 35 artistas ao grande prémio Ensa-Arte nas categorias de Pintura, Escultura e Gravura.