António Ole expõe em Portugal

  • Ilustração feminina na exposição artística
Lisboa (Da correspondente) - O artista plástico angolano António Ole expõe em Lisboa (Portugal), desde a noite desta quinta-feira, um conjunto de nove obras.

A amostra, denominada "Matéria Vital", reúne trabalhos de diversos períodos do multifacetado percurso artístico de mais de 50 anos de carreira de António Olé.

O artista reúne obras produzidas com técnicas da escultura à fotografia, do desenho ao védeo, colocando em evidência a atenção dedicada a natureza e aos seus elementos e matérias vitais.

De acordo com a curadora da exposição, Ana Balona de Oliveira, as suas geografias afectivas em Angola e no continente africano não deixam de marcar presença colocando uma série de questões fundamentais.

António Ole encontra-se actualmente debilitado, por conta de um acidente vascular, mas pretende continuar a transmitir energias positivas através da sua vasta obra.

“Gostei muito desta exposição. É uma fase transitória de renascimento", disse António Ole.

Para o adido cultural da Embaixada de Angola em Portugal, Luandino Carvalho, nesta exposição revisita-se a vasta obra de António Ole e faz-se um percorrido pelas técnicas artísticas que tão sabiamente domina, bem como se confirma a grandeza do seu talento, da sua imaginação e da sua angolanidade.

A exposição estará patente até ao dia 9 de Junho.

A amostra, denominada "Matéria Vital", reúne trabalhos de diversos períodos do multifacetado percurso artístico de mais de 50 anos de carreira de António Olé.

O artista reúne obras produzidas com técnicas da escultura à fotografia, do desenho ao védeo, colocando em evidência a atenção dedicada a natureza e aos seus elementos e matérias vitais.

De acordo com a curadora da exposição, Ana Balona de Oliveira, as suas geografias afectivas em Angola e no continente africano não deixam de marcar presença colocando uma série de questões fundamentais.

António Ole encontra-se actualmente debilitado, por conta de um acidente vascular, mas pretende continuar a transmitir energias positivas através da sua vasta obra.

“Gostei muito desta exposição. É uma fase transitória de renascimento", disse António Ole.

Para o adido cultural da Embaixada de Angola em Portugal, Luandino Carvalho, nesta exposição revisita-se a vasta obra de António Ole e faz-se um percorrido pelas técnicas artísticas que tão sabiamente domina, bem como se confirma a grandeza do seu talento, da sua imaginação e da sua angolanidade.

A exposição estará patente até ao dia 9 de Junho.