Bienal de Luanda leva embaixador Sita José a Bruxelas

  • Embaixador Etinerante, Diakumpuna Sita José,  Coordenador Adjunto para Comissão Inter-ministerial da Bienal de Luanda
Luanda – O coordenador Nacional da 2ª Edição da Bienal de Luanda- Fórum Pan-africano para a Cultura de Paz, Sita José, manteve, nos últimos dias, contactos com oganizações internacionais sediadas em Bruxelas, Reino da Bélgica, no quadro da prepraração do evento a acontecer em Outubro do ano em curso.  

Durante a jornada na Bélgica, Sita José, que se fez acompanhar do embaixador angolano neste país eurpoeu, Mário de Azevedo Constantino, manteve encontros com os representantes do Grupo de Estados de África, Caraíbas e Pacifico (OEACP), da  União Europeia e dos Escritórios da Unesco em Bruxelas.

Conforme o responsavel, o encontro visou estabelecer uma linha de cooperação institucional entre a comissão inter-ministerial e o grupo de Estados OEACP, entre os quais 48 países são africanos.

Diekumpuna Sita José valorizou o papel da Organização dos Estados de África, Caraíbas, e Pacifico, parceiro extratégico da União Europeia em relação a relevância que se dá à cultura enquanto suporte para a aproximação dos povos.

Por sua vez, Ibrahim Norbert, subsecretário geral do departamento de questões políticas e do desenvolvimento humano,  acolheu positivamente a ideia da realização da Bienal de Luanda, já que se enquadra no espírito de uma cultura de paz para o progresso e o desenvolvimento das sociedades africanas.

O diplomata lembrou, entretanto, que a declaração de Niamey sobre a cultura se ajusta perfeitamente nos objectivos traçados para a Bienal de Luanda, convidando o coordenador ministerial a apresentar, nos próximos dias, junto dos OEACP, as nuances da Bienal de Luanda.

As partes prometem, entretanto, trabalhar no sentido de trocas de informações no sentido de se obter um acordo formal com  a Organização dos Estados de África, Caraíbas e Pacifico  e tempo criar uma aliança global de parceria para a Cultura da Paz.

A realização da Bienal de Luanda foi, igualmente, acolhida com satisfação nos encontros realizados com representantes da União Europeia e do Gabinete da Unesco em Bruxelas.

A Bienal de Luanda - Fórum Pan-Africano para a Cultura de Paz é uma iniciativa conjunta  da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), da União  Africana (UA) e do Governo de Angola, que estão envolvidos na implementação do "Plano de  Acção Para a Cultura de Paz em África.

 

Durante a jornada na Bélgica, Sita José, que se fez acompanhar do embaixador angolano neste país eurpoeu, Mário de Azevedo Constantino, manteve encontros com os representantes do Grupo de Estados de África, Caraíbas e Pacifico (OEACP), da  União Europeia e dos Escritórios da Unesco em Bruxelas.

Conforme o responsavel, o encontro visou estabelecer uma linha de cooperação institucional entre a comissão inter-ministerial e o grupo de Estados OEACP, entre os quais 48 países são africanos.

Diekumpuna Sita José valorizou o papel da Organização dos Estados de África, Caraíbas, e Pacifico, parceiro extratégico da União Europeia em relação a relevância que se dá à cultura enquanto suporte para a aproximação dos povos.

Por sua vez, Ibrahim Norbert, subsecretário geral do departamento de questões políticas e do desenvolvimento humano,  acolheu positivamente a ideia da realização da Bienal de Luanda, já que se enquadra no espírito de uma cultura de paz para o progresso e o desenvolvimento das sociedades africanas.

O diplomata lembrou, entretanto, que a declaração de Niamey sobre a cultura se ajusta perfeitamente nos objectivos traçados para a Bienal de Luanda, convidando o coordenador ministerial a apresentar, nos próximos dias, junto dos OEACP, as nuances da Bienal de Luanda.

As partes prometem, entretanto, trabalhar no sentido de trocas de informações no sentido de se obter um acordo formal com  a Organização dos Estados de África, Caraíbas e Pacifico  e tempo criar uma aliança global de parceria para a Cultura da Paz.

A realização da Bienal de Luanda foi, igualmente, acolhida com satisfação nos encontros realizados com representantes da União Europeia e do Gabinete da Unesco em Bruxelas.

A Bienal de Luanda - Fórum Pan-Africano para a Cultura de Paz é uma iniciativa conjunta  da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), da União  Africana (UA) e do Governo de Angola, que estão envolvidos na implementação do "Plano de  Acção Para a Cultura de Paz em África.