Brigada Artística das FAA comando Live no Kubico

Luanda – Músicos ligados aos diversos ramos das Forças Armadas Angolanas (FAA) comandaram, neste domingo, o programa Live no Kubico, denominada “Especial FAA, firmes na defesa da unidade, estabilidade e desenvolvimento”.

Com um início fora da comum, marcada com a demonstração do desfile das FAA, entoação do Hino Nacional e marcha fúnebre, os músicos militares controlaram a Live no Kubico, numa tarde que serviu para recordar velhos e inesquecíveis tempos e homenagear os militares angolanos.

Como meio de educação patriótica e moralização da sociedade, o Coral Geral das FAA começou o desfile com “Comandante em chefe”, “Viva à Pátria Mãe”, “Nova Conjuntura”, “Angola quer, Angola vai”, “Soldados das FAA”, enquanto Faísca declamou a poesia com o tema “Educador”.

Feitas as apresentações e com os instrumentos afinados, o palco montado no Centro de Produção da TPA em Camama começou a aquecer com Ele Faz, que interpretou “Angola”, de Matias Damásio, “Pelcor dos ritmos de Luanda”, enquanto Acácio foi ao baú buscar “Aninha”, original do África Negra.

Com um guião diversificado e intercalando momentos de teatro, declamação de poemas e música, Mig deu o ar da sua graça, com “Paz” e “Maka Mami”,  enquanto o Ngunza Kumarimba cantou  “Elisa”.

Dispostos a mostrar que os militares não dominam somente a técnicas das armas, Sargento Dimas subiu ao palco com  “Mba Kukavale” e “Zungulube”, sendo rendido pelo Tenente Jandirm, que  cantou  “Menina malandra”, seguindo-se uma homenagem a Jacinto Tchipa, Mokique Seka, Francó, Calabeto, Salif Keita.

Sabino Henda, com muito estilo e simpatia, com “Mandjata”, “Tchiungue”, António Paulino e o seu “Ponta Pé”, Disbunda com “Kilapi”, Grupo Teatral com a peça e música “11 de Novembro”, Fly com “Colonial”, “Nguxi”, “Cidrália” e Jacinto Tchipa, com “Cartinha de Saudade” e “África” contribuíram para uma viagem ao passado não muito distante da música angolana, levando os espectadores aos áureos anos 80 e 90.

Em cerca de três horas e meia de actividade, o palco viu desfilar ainda outras referências ligadas as FFA, terminando com uma miscelânea de músicas de Chico Coio, Man Sambila, Patrícia Faria, Mbuta Star, Matias Damásio, Carlos Burity, Irmãos de Almeida.