Casa de Angola na Bahia promove exposição virtual

Luanda - A embaixada de Angola no Brasil e a Casa de Angola na Bahia lançam, dia 16 deste mês, a exposição virtual “SetentaOitenta”, com mais de 20 obras de fotógrafos angolanos nascidos nas décadas de 70 e 80 do século XX.

Segundo uma nota chegada  à Angop, o evento visa promover um panorama contemporâneo da fotografia de Angola a partir de diversas técnicas, perspectivas e representações artísticas.

A exposição fotográfica faz parte das comemorações dos 45 anos da Independência de Angola, assinalados a11 deste mês, e dos 21 anos de fundação do Centro Cultural Casa de Angola na Bahia.

A exposição estará disponível ao público nos próximos três meses, no endereço electrónico www.setentaoitenta.com.

A curadoria da exposição é da responsabilidade do artista plástico e adido cultural adjunto da Embaixada de Angola no Brasil, Benjamim Sabby.

Na qualidade de director da Casa de Angola na Bahia,  Benjamim Sabby  explica que o objectivo é divulgar a arte angolana para os brasileiros, no sentido de reforçar as relações culturais entre os dois países.

“Nossa proposta é fazer um recorte actual e mostrar tanto aos angolanos quanto aos brasileiros o que está a ser feito neste momento em Angola no que se refere à fotografia artística”, explica.

A proposta inicial era de que a exposição fosse realizada, de maneira presencial, nas instalações da Casa de Angola na Bahia, que funciona no Centro Histórico de Salvador, mas por causa da pandemia do coronavírus, a direção do centro cultural decidiu pela via virtual.

Segundo uma nota chegada  à Angop, o evento visa promover um panorama contemporâneo da fotografia de Angola a partir de diversas técnicas, perspectivas e representações artísticas.

A exposição fotográfica faz parte das comemorações dos 45 anos da Independência de Angola, assinalados a11 deste mês, e dos 21 anos de fundação do Centro Cultural Casa de Angola na Bahia.

A exposição estará disponível ao público nos próximos três meses, no endereço electrónico www.setentaoitenta.com.

A curadoria da exposição é da responsabilidade do artista plástico e adido cultural adjunto da Embaixada de Angola no Brasil, Benjamim Sabby.

Na qualidade de director da Casa de Angola na Bahia,  Benjamim Sabby  explica que o objectivo é divulgar a arte angolana para os brasileiros, no sentido de reforçar as relações culturais entre os dois países.

“Nossa proposta é fazer um recorte actual e mostrar tanto aos angolanos quanto aos brasileiros o que está a ser feito neste momento em Angola no que se refere à fotografia artística”, explica.

A proposta inicial era de que a exposição fosse realizada, de maneira presencial, nas instalações da Casa de Angola na Bahia, que funciona no Centro Histórico de Salvador, mas por causa da pandemia do coronavírus, a direção do centro cultural decidiu pela via virtual.