Centro de Estudos da UCAN distinguido com PNCA

Luanda - O Centro de Estudos da Universidade Católica de Angola (UCAN) foi distinguido com o Prémio Nacional de Cultura e Artes (PNCA), edição 2020, na vertente de investigação em ciências humanas e sociais.

Segundo o júri do prémio promovido pelo Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente, presidido por José Octávio Serra Van-Dúnem, o CEIC é um centro de produção de investigação académica aplicada, relevante para Angola, em vários domínios.

Na sua nota explicativa, o júri destaca ainda o facto de o CEIC ter como objectivo aumentar a capacidade de investigação dos seus investigadores efectivos e colaboradores e dos docentes da universidade, através da participação numa rede internacional de centros de pesquisa de renome.

O CEIC coopera com as universidades Católica de Lisboa e de Oxford, ISEG (Universidade de Lisboa), ISCTE, Universidade de Bergan, bem como com a Academia de Ciências de Lisboa.

O júri refere ainda que o impacto dos estudos do CEIC estão a contribuir para a melhoria da posição da Universidade Católica em diferentes rankings africanos e para o interesse de investigadores estrangeiros em pesquisas sobre temas nacionais.

Aponta como prova, o facto de um dos resultados desta cooperação traduzir-se na recepção e acompanhamento de mestrandos e doutourandos.

O CEIC coordena a Revista Académica da UCAN (LUCERE), que é publicada anualmente e desde que foi criado elaborou uma série de Estudos Económicos, Estudos Sociais e Estudos sobre Energia e Ambiente sendo relevantes, nomeadamente, os relatórios correspondentes a cada um destes domínios. 

A área de Estudos Económicos contribui com artigos e documentos em jornais e revistas, entrevistas na televisão e na rádio. Apoio a mestrandos e doutorandos, participação em conferências, palestras, realização de conferências internacionais com a apresentação de pesquisas sobre Angola, reunindo investigadores angolanos e estrangeiros. 

O PNCA é a mais importante distinção do Estado Angolano neste sector, tendo como principal objectivo incentivar a criação artística e cultural, bem como a investigação científica no domínio das ciências humanas e sociais.

É atribuído nas categorias de literatura, artes plásticas, dança, música, teatro, cinema e audiovisuais, investigação em ciências humanas e sociais, festividades culturais populares e jornalismo cultural.

O prémio constitui uma homenagem e incentivo ao génio criador dos angolanos, de modo a perpetuar entre os cidadãos ideias tendentes à compreensão das múltiplas formas de criação artística e diversidade das manifestações linguísticas e culturais do povo e da Nação.

Segundo o júri do prémio promovido pelo Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente, presidido por José Octávio Serra Van-Dúnem, o CEIC é um centro de produção de investigação académica aplicada, relevante para Angola, em vários domínios.

Na sua nota explicativa, o júri destaca ainda o facto de o CEIC ter como objectivo aumentar a capacidade de investigação dos seus investigadores efectivos e colaboradores e dos docentes da universidade, através da participação numa rede internacional de centros de pesquisa de renome.

O CEIC coopera com as universidades Católica de Lisboa e de Oxford, ISEG (Universidade de Lisboa), ISCTE, Universidade de Bergan, bem como com a Academia de Ciências de Lisboa.

O júri refere ainda que o impacto dos estudos do CEIC estão a contribuir para a melhoria da posição da Universidade Católica em diferentes rankings africanos e para o interesse de investigadores estrangeiros em pesquisas sobre temas nacionais.

Aponta como prova, o facto de um dos resultados desta cooperação traduzir-se na recepção e acompanhamento de mestrandos e doutourandos.

O CEIC coordena a Revista Académica da UCAN (LUCERE), que é publicada anualmente e desde que foi criado elaborou uma série de Estudos Económicos, Estudos Sociais e Estudos sobre Energia e Ambiente sendo relevantes, nomeadamente, os relatórios correspondentes a cada um destes domínios. 

A área de Estudos Económicos contribui com artigos e documentos em jornais e revistas, entrevistas na televisão e na rádio. Apoio a mestrandos e doutorandos, participação em conferências, palestras, realização de conferências internacionais com a apresentação de pesquisas sobre Angola, reunindo investigadores angolanos e estrangeiros. 

O PNCA é a mais importante distinção do Estado Angolano neste sector, tendo como principal objectivo incentivar a criação artística e cultural, bem como a investigação científica no domínio das ciências humanas e sociais.

É atribuído nas categorias de literatura, artes plásticas, dança, música, teatro, cinema e audiovisuais, investigação em ciências humanas e sociais, festividades culturais populares e jornalismo cultural.

O prémio constitui uma homenagem e incentivo ao génio criador dos angolanos, de modo a perpetuar entre os cidadãos ideias tendentes à compreensão das múltiplas formas de criação artística e diversidade das manifestações linguísticas e culturais do povo e da Nação.