Cremilda de Lima lança novo livro no mercado   

  • Escritora Cremilda de Lima (à esq.) durante lançamento de nova obra
Luanda - A escritora angolana Cremilda de Lima lançou, na sexta-feira, em Luanda, “Percursos Imaginários Abrem Horizontes Angola 45 anos”, um livro infanto-juvenil de contos e histórias.  

Segundo a autora, a obra, com 24 páginas e editada pela Editora de Letras, é infanto-juvenil inspirada nas suas vivências aquando de visitas feitas por alguns municípios do sul do país.  

Ao apresentar a obra, que teve uma tiragem de mil exemplares, a escritora Kanguimbu Ananás ressaltou a riqueza espiritual, cultural e africana de Cremilda de Lima, tendo-a considerada uma artesã da modernidade na literatura. 

“Tal como na Grécia antiga e no Egipto, onde a tradição oral engrandeceu a literatura universal, em Angola não se fugiu à regra, daí que a literatura nacional tem pendor didáctico e pedagógico”, asseverou. 

Maria Cremilda Martins Fernandes Alves de Lima nasceu em Luanda em 25 de Março de 1940.    

Fez o Curso do Magistério Primário na 1ª Escola que abriu em Angola para a formação de professores, em 1962/1963 no Bié e 1963/1964, em Luanda.    

É professora do 1º Ciclo desde 1964, tendo iniciado a sua carreira em Malanje.    

Em 1977, integrou o grupo de trabalho do Ministério da Educação de Angola para elaborar a Reforma Educativa e respectivos manuais escolares onde trabalhou até 1991, altura em que ingressou no quadro da Escola Portuguesa de Luanda.   

Em 1980, concluiu o Curso Geral de Língua Francesa no Instituto Nacional de Línguas, em Luanda, sendo que em 1984, tornou-se membro da UEA (União dos Escritores Angolanos).   

Em 1987, concluiu o Curso de Formação Científico-Pedagógica na Escola Superior de Educação de Setúbal e o Curso de Língua e Cultura Portuguesa na Faculdade de Letras em Lisboa (Portugal).   

Em 1989, promove um seminário de Literatura Infantil na Embaixada da Suécia, seguido da participação no Simpósio sobre Cultura Nacional.   Em 1992/1993, concluiu o Curso de Pedagogia no ISCED (Instituto Superior de Ciências da Educação) em Luanda.   

Em 2000, tornou-se membro da Associação Cultural e Recreativa Chá de Caxinde e em 2005, integrou a Comissão para a Redacção da História da Literatura Angolana.   

Em 2003, obteve a Licenciatura na Escola Superior de Educação de Leiria (Portugal).    

Duas vezes nomeada para o Prémio Internacional Astrid Lindgren (2008 -2009), instituído pelo Governo Sueco para honrar a memória de Astrid Lindgren e fomentar a Literatura Infantil e Juvenil no mundo.   

Alguns dos seus livros foram traduzidos para outras línguas, como Kimbundu, língua nacional, servo-croata e castelhano.   

Por exemplo, a obra “A kianda e o barquinho de Fuxi” foi traduzida para Kimbundu. 

Segundo a autora, a obra, com 24 páginas e editada pela Editora de Letras, é infanto-juvenil inspirada nas suas vivências aquando de visitas feitas por alguns municípios do sul do país.  

Ao apresentar a obra, que teve uma tiragem de mil exemplares, a escritora Kanguimbu Ananás ressaltou a riqueza espiritual, cultural e africana de Cremilda de Lima, tendo-a considerada uma artesã da modernidade na literatura. 

“Tal como na Grécia antiga e no Egipto, onde a tradição oral engrandeceu a literatura universal, em Angola não se fugiu à regra, daí que a literatura nacional tem pendor didáctico e pedagógico”, asseverou. 

Maria Cremilda Martins Fernandes Alves de Lima nasceu em Luanda em 25 de Março de 1940.    

Fez o Curso do Magistério Primário na 1ª Escola que abriu em Angola para a formação de professores, em 1962/1963 no Bié e 1963/1964, em Luanda.    

É professora do 1º Ciclo desde 1964, tendo iniciado a sua carreira em Malanje.    

Em 1977, integrou o grupo de trabalho do Ministério da Educação de Angola para elaborar a Reforma Educativa e respectivos manuais escolares onde trabalhou até 1991, altura em que ingressou no quadro da Escola Portuguesa de Luanda.   

Em 1980, concluiu o Curso Geral de Língua Francesa no Instituto Nacional de Línguas, em Luanda, sendo que em 1984, tornou-se membro da UEA (União dos Escritores Angolanos).   

Em 1987, concluiu o Curso de Formação Científico-Pedagógica na Escola Superior de Educação de Setúbal e o Curso de Língua e Cultura Portuguesa na Faculdade de Letras em Lisboa (Portugal).   

Em 1989, promove um seminário de Literatura Infantil na Embaixada da Suécia, seguido da participação no Simpósio sobre Cultura Nacional.   Em 1992/1993, concluiu o Curso de Pedagogia no ISCED (Instituto Superior de Ciências da Educação) em Luanda.   

Em 2000, tornou-se membro da Associação Cultural e Recreativa Chá de Caxinde e em 2005, integrou a Comissão para a Redacção da História da Literatura Angolana.   

Em 2003, obteve a Licenciatura na Escola Superior de Educação de Leiria (Portugal).    

Duas vezes nomeada para o Prémio Internacional Astrid Lindgren (2008 -2009), instituído pelo Governo Sueco para honrar a memória de Astrid Lindgren e fomentar a Literatura Infantil e Juvenil no mundo.   

Alguns dos seus livros foram traduzidos para outras línguas, como Kimbundu, língua nacional, servo-croata e castelhano.   

Por exemplo, a obra “A kianda e o barquinho de Fuxi” foi traduzida para Kimbundu.