Ndalatando acolhe festival interprovincial de teatro

  • Teatro Musical Galáxia”
Ndalatando – A cidade de Ndalatando (Cuanza Norte), acolhe, de 25 a 28 do mês em curso, um festival interprovincial de teatro, denominado "Festepa-2021 especial Cuanza Norte”.

O evento, a decorrer no Cine Ndalatando, junta 10 grupos das províncias de Luanda, Cuando Cubango, Uíge, Malanje e Cuanza Norte, numa promoção da organização do Festival de Teatro Palanca Negra (Festepa).

O Festival de Teatro Palanca Negra é um evento cultural criado em 2016, com o objectivo de promover as artes cénicas na província de Malanje e junta anualmente praticantes na região.

A  organização pretende expandir o festival para o resto do país, visando a promoção da arte e a transmissão de valores da cultura angolana.

Em declarações hoje (quarta-feira) à ANGOP, em Ndalatando, o coordenador do Festepa, José Gonga, informou que a província de Luanda estará representada pelos grupos Ondaka Teatro e Twana Teatro e do Uíge pelo Luzingo Malembe, enquanto Malanje, pelos grupos Tweza Kya Muxima, Muxima e Coração de Palanca, e o Cuando Cubango pelo Tunahete teatro.

Farão as honras da casa, pelo Cuanza Norte, os grupos Kala Ukimona e Viluzia, dois dos mais emblemáticos da região.

O evento será também animado pelo grupo de dança Twabixila, pelo poeta Cayaya e o músico Grace B, todos de Malanje.

O promotor do evento apontou a falta de salas específicas para apresentação de peças teatrais e de financiamento como as principais dificuldades com que se debatem os fazedores de teatro no país.

José Gonga defendeu também a profissionalização do teatro, enquanto fonte de rendimento e criação de emprego, facto que pode acontecer em breve com a capacitação de mais  jovens em artes cénicas no Instituto Nacional de Artes e em várias universidades no país.

O evento, a decorrer no Cine Ndalatando, junta 10 grupos das províncias de Luanda, Cuando Cubango, Uíge, Malanje e Cuanza Norte, numa promoção da organização do Festival de Teatro Palanca Negra (Festepa).

O Festival de Teatro Palanca Negra é um evento cultural criado em 2016, com o objectivo de promover as artes cénicas na província de Malanje e junta anualmente praticantes na região.

A  organização pretende expandir o festival para o resto do país, visando a promoção da arte e a transmissão de valores da cultura angolana.

Em declarações hoje (quarta-feira) à ANGOP, em Ndalatando, o coordenador do Festepa, José Gonga, informou que a província de Luanda estará representada pelos grupos Ondaka Teatro e Twana Teatro e do Uíge pelo Luzingo Malembe, enquanto Malanje, pelos grupos Tweza Kya Muxima, Muxima e Coração de Palanca, e o Cuando Cubango pelo Tunahete teatro.

Farão as honras da casa, pelo Cuanza Norte, os grupos Kala Ukimona e Viluzia, dois dos mais emblemáticos da região.

O evento será também animado pelo grupo de dança Twabixila, pelo poeta Cayaya e o músico Grace B, todos de Malanje.

O promotor do evento apontou a falta de salas específicas para apresentação de peças teatrais e de financiamento como as principais dificuldades com que se debatem os fazedores de teatro no país.

José Gonga defendeu também a profissionalização do teatro, enquanto fonte de rendimento e criação de emprego, facto que pode acontecer em breve com a capacitação de mais  jovens em artes cénicas no Instituto Nacional de Artes e em várias universidades no país.