Embaixador de Boa Vontade da CPLP aposta na aproximação entre a comunidade e as artes

  • Secretário Executivo da CPLP e o Embaixador da boa vontade da CPLP  Filipe Zau
Lisboa (Da correspondente)- O Embaixador de Boa Vontade da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), Filipe Zau, apontou, esta quinta-feira, como prioridade aproximar mais os membros da sociedade civil às academias e artes.

Filipe Zau, que falava aos jornalistas à  margem de um encontro com o secretário Executivo da  CPLP, Zacarias da Costa, ressaltou que pode trazer sinergias para a aproximação da Academia Angolana de Letras com outras academias e permitir um melhor intercâmbio de conhecimentos e informações.

Para o responsável, as artes, nomeadamente a música, por exemplo, é uma forma de aproximação dos povos e culturas.

Filipe Zau evocou que tal aproximação  pode ser feita mediante a execução de  actividades académicas e a realização de acções de intercâmbio e cooperação.   

Por sua vez, o secretário executivo da CPLP, Zacarias da Costa, disse que o embaixador de Boa Vontade terá um papel importante na comunidade, por ser um homem das letras e por ter muita experiência em várias áreas.

Referiu que a comunidade tem muita potencialidade e pretende-se que seja de pessoas e mais perto dos cidadãos.

Já o embaixador de Angola em Portugal, Carlos Alberto Fonseca, sublinhou a importância da CPLP nos estados membros.

O diplomata salientou ser importante que os povos estejam cada vez mais unidos, por forma a se ter uma comunidade cada vez melhor.

Filipe Zau foi nomeado como Embaixador de Boa Vontade a 17 de Julho de 2021, para um mandato de quatro anos, na XIII na conferência de chefes de Estado e de Governo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), que decorreu em Luanda.

 

 

Filipe Zau, que falava aos jornalistas à  margem de um encontro com o secretário Executivo da  CPLP, Zacarias da Costa, ressaltou que pode trazer sinergias para a aproximação da Academia Angolana de Letras com outras academias e permitir um melhor intercâmbio de conhecimentos e informações.

Para o responsável, as artes, nomeadamente a música, por exemplo, é uma forma de aproximação dos povos e culturas.

Filipe Zau evocou que tal aproximação  pode ser feita mediante a execução de  actividades académicas e a realização de acções de intercâmbio e cooperação.   

Por sua vez, o secretário executivo da CPLP, Zacarias da Costa, disse que o embaixador de Boa Vontade terá um papel importante na comunidade, por ser um homem das letras e por ter muita experiência em várias áreas.

Referiu que a comunidade tem muita potencialidade e pretende-se que seja de pessoas e mais perto dos cidadãos.

Já o embaixador de Angola em Portugal, Carlos Alberto Fonseca, sublinhou a importância da CPLP nos estados membros.

O diplomata salientou ser importante que os povos estejam cada vez mais unidos, por forma a se ter uma comunidade cada vez melhor.

Filipe Zau foi nomeado como Embaixador de Boa Vontade a 17 de Julho de 2021, para um mandato de quatro anos, na XIII na conferência de chefes de Estado e de Governo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), que decorreu em Luanda.