Feira expõe variedades culturais do Huambo

  • Huambo: Exposição de Artes
Huambo – Cento e 50 produtos diversos, entre livros, obras discográficas, de artes plásticas e esculturas, estão expostos desde segunda-feira, na feira de variedades culturais do Huambo, em alusão ao Dia da Mulher Africana.

Segundo apurou a Angop, a feira, que encerra a 31 do corrente mês, dia dedicado a Mulher Africana, conta com 30 expositores, em representação dos 11 municípios da província do Huambo, planalto central de Angola, que tem uma população estimada em dois milhões, 557 mil habitantes.

Aberta pelo vice-governador da província do Huambo para o sector Político, Social e Económico, Francisco Jamba Cata, a feira é uma iniciativa do Gabinete da Acção Social, Família e Igualdade do Género, em parceria com o da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos.

O chefe do departamento da Acção Cultural, Pascoal Pedro Nhanga, disse que o evento visa facilitar a gestão de pequenos negócios e fomentar o auto-emprego, com a apresentação das potencialidades culturais da província.

Salientou que durante o evento serão também expostos produtos de naturopatia, da gastronomia local e sobre tecnologias de informação, produzidos por criadores locais.

O dia 31 de Julho, que tem como objectivo a valorização do papel da mulher na resolução dos vários problemas do continente, foi instituído em 1962, em Dar-es-Salam, capital administrativa da República Unida da Tanzânia, por 14 países e oito movimentos de libertação nacional de então, numa Conferência de Mulheres Africanas.

Segundo apurou a Angop, a feira, que encerra a 31 do corrente mês, dia dedicado a Mulher Africana, conta com 30 expositores, em representação dos 11 municípios da província do Huambo, planalto central de Angola, que tem uma população estimada em dois milhões, 557 mil habitantes.

Aberta pelo vice-governador da província do Huambo para o sector Político, Social e Económico, Francisco Jamba Cata, a feira é uma iniciativa do Gabinete da Acção Social, Família e Igualdade do Género, em parceria com o da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos.

O chefe do departamento da Acção Cultural, Pascoal Pedro Nhanga, disse que o evento visa facilitar a gestão de pequenos negócios e fomentar o auto-emprego, com a apresentação das potencialidades culturais da província.

Salientou que durante o evento serão também expostos produtos de naturopatia, da gastronomia local e sobre tecnologias de informação, produzidos por criadores locais.

O dia 31 de Julho, que tem como objectivo a valorização do papel da mulher na resolução dos vários problemas do continente, foi instituído em 1962, em Dar-es-Salam, capital administrativa da República Unida da Tanzânia, por 14 países e oito movimentos de libertação nacional de então, numa Conferência de Mulheres Africanas.