Fesk-Kianda 2021 distingue criadores da CPLP

  • Vencedores do Festi-Kianda
Luanda -  A segunda edição do  Festival Internacional de Curtas Metragens da Kianda (Fesk-Kianda), realizada no Centro Cultural Brasil-Angola, encerrou com entrega de troféus de premiação aos vencedores das diversas categorias.

Durante o evento, em que foi homenageada a realizadora angolana Maria João Ganga, autora do filme Na cidade vazia”, foram exibidos 20 filmes.

Na cerimónia de outorga de prémios foram distinguidos “Vivências” como “ Melhor Documentário”, de Ernesto Castelo, “Sondagem”, Dércio Tomás Ferreira, recebeu  o troféu de “Melhor Sonorização”.

O prémio de “Melhor Actor” ficou com o angolano  Miguel Hurst, pela interpretação no filme “Fences de Ariel Casimiro”, enquanto a também angolana Eliane Silva ficou com o troféu de “Melhor Atriz”, pela interpretação em “Preciosa de Ariel Casimiro”.

Como “Melhor Figurino” foi distinguido o brasileiro Katu e “Melhor Maquilhagem” a Make Up, de André Manuel.

Para “Melhor Trilha  Sonora”, com “Encantos”, recebeu o troféu o angolanos Dércio Tomás Ferreira, e o de “Melhor Roteiro Original” foi para “Bup” do Brasil.

O brasileiro Lúcio César Fernandes, com o filme “Faixa de Gaza”, recebeu o prémio de “Melhor Realizador”, e o troféu de “Melhor Filme Nacional” foi atribuído ao “Porquê?”, do angolano Nuno Barreto.

O prémio maior “Melhor Filme  do Festival” foi atribuído a “Faixa de Gaza”, do brasileiro Lúcio César Fernandes.

O certame, que decorreu de 21 a 26 deste mês, visou a troca de experiência e a exibição da produção cinematográfica da CPLP.

O Fesc-Kianda é o primeiro festival internacional de cinema que premeia as curtas-metragens produzidas de Janeiro a Novembro de cada ano, realizado anualmente no âmbito das festividades da cidade de Luanda.

Durante o evento, em que foi homenageada a realizadora angolana Maria João Ganga, autora do filme Na cidade vazia”, foram exibidos 20 filmes.

Na cerimónia de outorga de prémios foram distinguidos “Vivências” como “ Melhor Documentário”, de Ernesto Castelo, “Sondagem”, Dércio Tomás Ferreira, recebeu  o troféu de “Melhor Sonorização”.

O prémio de “Melhor Actor” ficou com o angolano  Miguel Hurst, pela interpretação no filme “Fences de Ariel Casimiro”, enquanto a também angolana Eliane Silva ficou com o troféu de “Melhor Atriz”, pela interpretação em “Preciosa de Ariel Casimiro”.

Como “Melhor Figurino” foi distinguido o brasileiro Katu e “Melhor Maquilhagem” a Make Up, de André Manuel.

Para “Melhor Trilha  Sonora”, com “Encantos”, recebeu o troféu o angolanos Dércio Tomás Ferreira, e o de “Melhor Roteiro Original” foi para “Bup” do Brasil.

O brasileiro Lúcio César Fernandes, com o filme “Faixa de Gaza”, recebeu o prémio de “Melhor Realizador”, e o troféu de “Melhor Filme Nacional” foi atribuído ao “Porquê?”, do angolano Nuno Barreto.

O prémio maior “Melhor Filme  do Festival” foi atribuído a “Faixa de Gaza”, do brasileiro Lúcio César Fernandes.

O certame, que decorreu de 21 a 26 deste mês, visou a troca de experiência e a exibição da produção cinematográfica da CPLP.

O Fesc-Kianda é o primeiro festival internacional de cinema que premeia as curtas-metragens produzidas de Janeiro a Novembro de cada ano, realizado anualmente no âmbito das festividades da cidade de Luanda.