Funeral do músico Tino Fortes acontece segunda-feira em Portugal  

  • Presidente Cessante dos EUA, Donald Trump
Lisboa (Da Correspondente)- Os restos mortais do músico angolano Tino Fortes vão a enterrar segunda-feira, no cemitério de Alverca, em Lisboa.

Em declarações à Angop, Mário Fortes, irmão do músico, disse que devido à pandemia da Covid-19 os restos mortais sairão da morgue para o cemitério de Alverca.

Falecido segunda-feira última,  em Setubal, vítima de morte súbita, o cantor tinha problemas de  hipertensão.

João Constantino Pires Coelho Fortes, de nome artístico Tino Fortes, nasceu aos 20 de Julho de 1969 na cidade de Luanda.

Compositor e cantor, foi um dos músicos de destaque aquando do surgimento do género musical Kizomba, no início dos anos 90.

Lançou o  álbum "Está na moda", em 1992, e "Minha Folga Surgiu", em 1993, no qual se destaca o sucesso "Ai mano Zé", o tema que mais o notabilizou.

Em declarações à Angop, Mário Fortes, irmão do músico, disse que devido à pandemia da Covid-19 os restos mortais sairão da morgue para o cemitério de Alverca.

Falecido segunda-feira última,  em Setubal, vítima de morte súbita, o cantor tinha problemas de  hipertensão.

João Constantino Pires Coelho Fortes, de nome artístico Tino Fortes, nasceu aos 20 de Julho de 1969 na cidade de Luanda.

Compositor e cantor, foi um dos músicos de destaque aquando do surgimento do género musical Kizomba, no início dos anos 90.

Lançou o  álbum "Está na moda", em 1992, e "Minha Folga Surgiu", em 1993, no qual se destaca o sucesso "Ai mano Zé", o tema que mais o notabilizou.