Lev´arte leva “Carruagem literária” às comunidades de Saurimo

  • Livros infantis
Saurimo – O núcleo literário Lev´arte promove, a partir desta sexta-feira, em Saurimo (Lunda Sul), o projecto “Carruagem literária”, para levar o livro porta-a-porta aos cidadãos, no âmbito do incentivo e gosto pela leitura.

O projecto tem a duração de seis meses e, em caso de se conseguir apoios, será extensivo aos demais municípios.

Em declarações à ANGOP, o coordenador adjunto do movimento literário na Lunda Sul, André Lânvua, afirmou estarem mobilizados dois mil livros e 50 membros da associação.

André Lânvua explicou que as obras são de escritores angolanos e estrangeiros, além de levar o livro para a leitura, será ainda treinada a pessoa que recebe a obra, em matérias de como ler e redigir uma poesia ou um outro género literário, para que mais jovens tenham interesse no mundo da escrita.

O responsável mostrou-se satisfeito pelo facto de um empresário da província ter aprovado a realização, nas noite de quintas-feira, no seu espaço comercial, o projecto “poesia eu vivo”, que prevê congregar uma centena de jovens num único espaço para abordar temáticas da literatura.

Informou que o movimento tem ainda em carteira uma acção de formação de jovens  para o teatro nas comunidades, com vista a permitir que estes possam levar a cabo acções de sensibilização sobre à Covid-19, responsabilidade social de cada um, preservação de bens públicos colocados a disposição da população e o resgate de valores morais.

O lev´arte na Lunda Sul existe desde Julho de 2014 e congrega 100 membros efectivos.

Pretende, ao longo do ano em curso, colocar no mercado uma antologia com autores do lesteAs Sementes do Nordeste”.

O projecto tem a duração de seis meses e, em caso de se conseguir apoios, será extensivo aos demais municípios.

Em declarações à ANGOP, o coordenador adjunto do movimento literário na Lunda Sul, André Lânvua, afirmou estarem mobilizados dois mil livros e 50 membros da associação.

André Lânvua explicou que as obras são de escritores angolanos e estrangeiros, além de levar o livro para a leitura, será ainda treinada a pessoa que recebe a obra, em matérias de como ler e redigir uma poesia ou um outro género literário, para que mais jovens tenham interesse no mundo da escrita.

O responsável mostrou-se satisfeito pelo facto de um empresário da província ter aprovado a realização, nas noite de quintas-feira, no seu espaço comercial, o projecto “poesia eu vivo”, que prevê congregar uma centena de jovens num único espaço para abordar temáticas da literatura.

Informou que o movimento tem ainda em carteira uma acção de formação de jovens  para o teatro nas comunidades, com vista a permitir que estes possam levar a cabo acções de sensibilização sobre à Covid-19, responsabilidade social de cada um, preservação de bens públicos colocados a disposição da população e o resgate de valores morais.

O lev´arte na Lunda Sul existe desde Julho de 2014 e congrega 100 membros efectivos.

Pretende, ao longo do ano em curso, colocar no mercado uma antologia com autores do lesteAs Sementes do Nordeste”.