Agentes culturais e turísticos beneficiam de micro-crédito

  • Huambo: Chefe de Departamento da Cultura,  Pascoal Pedro Nhanga
Huambo – Duzentos e 56 agentes culturais e operadores turísticos da província do Huambo vão beneficiar, este ano, de micro-créditos destinados ao fomento e massificação das actividades, no âmbito do Plano Nacional de Desenvolvimento (PND).

Trata-se de uma iniciativa do Gabinete local da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos, em parceria com a agência Wiliete Crédito e os bancos BAI e BAI Micro Finanças, com vista apoiar os artistas filiados em associações profissionais.

De acordo com o chefe do departamento da Acção Cultural na província do Huambo, Pascal Pedro Nhanga, durante o fórum sobre micro-crédito, que serviu para formar os beneficiários sobre empreendedorismo e gestão de negócios, esta iniciativa surge para melhorar o bem-estar económico-social desta franja da sociedade.

Sem avançar o valor global disponível, o responsável disse que a cedência de créditos aos agentes culturais e turísticos visa atenuar as dificuldades com que se debatem, nesta fase de pandemia e, ao mesmo tempo, melhorar as suas condições de vida.

Referiu que o valor a ser disponibilizado pelos bancos e pela agência Wiliete Crédito estará dependente dos projectos que cada um dos beneficiários apresentar aos financiadores, assim como a definição da taxa de juro e do prazo de reembolso.

Por sua vez, a cantora Mariana Elisabeth “Mana Yana” enalteceu a iniciativa do Gabinete local da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos, salientando tratar-se de um projecto que vai contribuir, significativamente, para o fomento da cultural local.

Já o promotor de espectáculo, Afonso Cassoco Maya, disse que esta abertura do Governo, em parceria com os bancos, constitui um dos maiores incentivos para a classe artística local.

Trata-se de uma iniciativa do Gabinete local da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos, em parceria com a agência Wiliete Crédito e os bancos BAI e BAI Micro Finanças, com vista apoiar os artistas filiados em associações profissionais.

De acordo com o chefe do departamento da Acção Cultural na província do Huambo, Pascal Pedro Nhanga, durante o fórum sobre micro-crédito, que serviu para formar os beneficiários sobre empreendedorismo e gestão de negócios, esta iniciativa surge para melhorar o bem-estar económico-social desta franja da sociedade.

Sem avançar o valor global disponível, o responsável disse que a cedência de créditos aos agentes culturais e turísticos visa atenuar as dificuldades com que se debatem, nesta fase de pandemia e, ao mesmo tempo, melhorar as suas condições de vida.

Referiu que o valor a ser disponibilizado pelos bancos e pela agência Wiliete Crédito estará dependente dos projectos que cada um dos beneficiários apresentar aos financiadores, assim como a definição da taxa de juro e do prazo de reembolso.

Por sua vez, a cantora Mariana Elisabeth “Mana Yana” enalteceu a iniciativa do Gabinete local da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos, salientando tratar-se de um projecto que vai contribuir, significativamente, para o fomento da cultural local.

Já o promotor de espectáculo, Afonso Cassoco Maya, disse que esta abertura do Governo, em parceria com os bancos, constitui um dos maiores incentivos para a classe artística local.