UNAC-SA cria condições para dinamizar direitos do autor

  • Zeca Moreno,  Presidente da UNAC
Malanje- A União Nacional dos Artistas e Compositores (UNAC-SA) está a criar condições para dinamizar a área dos direitos de autor e conexos, para que os filiados comecem a usufruir das receitas que advêm das suas obras artísticas.

Este projecto consta das linhas de força da UNAC-SA para o presente, afirmou, esta sexta-feira,  o presidente da Comissão Directiva da agremiação, Zeca Moreno, no acto de empossamento da nova direcção de Malanje.

De acordo com o responsável, os artistas são os menos beneficiários dos seus próprios trabalhos, razão pela qual a UNAC-SA sente a necessidade e responsabilidade de inverter esse quadro, de maneira a que os usuários, os artistas e os produtores de obras saiam todos a ganhar.

Exortou a direcção da UNAC-SA em Malanje a promover o diálogo directo e construtivo com todos os usuários de obras artísticas, para a divulgação da legislação em vigor no domínio dos direitos de autores e conexos.

Entretanto, solicitou aos agentes e promotores culturais e de entretenimento no sentido de ajudarem a promover os artistas de Malanje e a divulgarem os valores culturais que identificam os angolanos.

Zeca Moreno disse que a nova direcção da UNAC-SA em Malanje tem o enorme desafio de expandir a instituição aos municípios, inscrever os artistas e cultivar uma relação de respeito e colaboração permanente e recíproca entre as entidades públicas e privadas e o governo provincial.

Fez saber que, apesar de a UNAC-SA ser uma instituição de utilidade pública e associativa, constitui um instrumento social que deve merecer atenção do governo, tendo em conta o papel que desempenha para o desenvolvimento económico e social e da afirmação da identidade cultural dos povos.

Na ocasião, o chefe de departamento da Cultura, do Gabinete Provincial da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos, Ginga Linha, disse que a UNAC-SA, enquanto um parceiro directo do governo, vai continuar a beneficiar de apoios institucionais com vista a uma boa condução dos destinos da organização na província.

Dos empossados destaca-se o delegado provincial da UNAC-SA, Manuel Inácio, e os secretários para Cobrança de Direitos Autorais, Teatro e Disciplina Artística, Domingos Figueira, Lalas Pedro e Elísio Guerrido.

A UNAC é uma instituição de utilidade pública que congrega autores, compositores, músicos, dançarinos, actores e agentes de outras manifestações artísticas.

A organização tem por finalidade específica a dinamização da dança, teatro e música, assim como a luta pela inserção profissional e consequente afirmação social e defesa dos interesses dos seus associados.

Controla mais de seis mil membros nas províncias de Cabinda, Zaire, Malanje, Lunda Norte, Lunda Sul, Moxico, Cuanza Sul, Benguela, Huambo, Huíla e Cunene.

 

 

Este projecto consta das linhas de força da UNAC-SA para o presente, afirmou, esta sexta-feira,  o presidente da Comissão Directiva da agremiação, Zeca Moreno, no acto de empossamento da nova direcção de Malanje.

De acordo com o responsável, os artistas são os menos beneficiários dos seus próprios trabalhos, razão pela qual a UNAC-SA sente a necessidade e responsabilidade de inverter esse quadro, de maneira a que os usuários, os artistas e os produtores de obras saiam todos a ganhar.

Exortou a direcção da UNAC-SA em Malanje a promover o diálogo directo e construtivo com todos os usuários de obras artísticas, para a divulgação da legislação em vigor no domínio dos direitos de autores e conexos.

Entretanto, solicitou aos agentes e promotores culturais e de entretenimento no sentido de ajudarem a promover os artistas de Malanje e a divulgarem os valores culturais que identificam os angolanos.

Zeca Moreno disse que a nova direcção da UNAC-SA em Malanje tem o enorme desafio de expandir a instituição aos municípios, inscrever os artistas e cultivar uma relação de respeito e colaboração permanente e recíproca entre as entidades públicas e privadas e o governo provincial.

Fez saber que, apesar de a UNAC-SA ser uma instituição de utilidade pública e associativa, constitui um instrumento social que deve merecer atenção do governo, tendo em conta o papel que desempenha para o desenvolvimento económico e social e da afirmação da identidade cultural dos povos.

Na ocasião, o chefe de departamento da Cultura, do Gabinete Provincial da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos, Ginga Linha, disse que a UNAC-SA, enquanto um parceiro directo do governo, vai continuar a beneficiar de apoios institucionais com vista a uma boa condução dos destinos da organização na província.

Dos empossados destaca-se o delegado provincial da UNAC-SA, Manuel Inácio, e os secretários para Cobrança de Direitos Autorais, Teatro e Disciplina Artística, Domingos Figueira, Lalas Pedro e Elísio Guerrido.

A UNAC é uma instituição de utilidade pública que congrega autores, compositores, músicos, dançarinos, actores e agentes de outras manifestações artísticas.

A organização tem por finalidade específica a dinamização da dança, teatro e música, assim como a luta pela inserção profissional e consequente afirmação social e defesa dos interesses dos seus associados.

Controla mais de seis mil membros nas províncias de Cabinda, Zaire, Malanje, Lunda Norte, Lunda Sul, Moxico, Cuanza Sul, Benguela, Huambo, Huíla e Cunene.