Marginal do Benfica com exposição fotográfica sobre vida de Neto

  • António Agostinho Neto, Primeiro Presidente da república de Angola
Luanda - Uma exposição fotográfica e palestras sobre “A vida de Neto" decorrem a partir de hoje (quarta-feira), na Marginal do Benfica, município de Talatona, em Luanda.

A exposição fotográfica e as palestras decorrem nos dias 15, 16  e 17 do corrente mês, com assuntos que enaltecem os feitos do primeiro Presidente de Angola, António Agostinho Neto, como político, poeta, humanista e nacionalista.

Em declarações à  ANGOP, no quadro das festividades do mês do Héroi Nacional, o artista plástico Zola Nóe  salientou que o evento constitui uma oportunidade para todos os participantes mostrarem as suas qualidades e transmitirem aos jovens o contributo de Agostinho Neto na conquista da Independência. 

Disse que o evento tem igualmente uma componente didáctica, uma vez que estão expostas fotografias e  obras literárias de Agostinho Neto, como forma de transmitir a nova geração os feitos do primeiro Presidente  de Angola.

A artesã Maria Joaquina, que expõe artigos, como chapéus, cestos e abanos, entre outros objectos feitos de  mateba, refere que este tipo de exposições estimulam os artistas a continuarem com as suas artes.

“Esta exposição tem um duplo significado, pois no mesmo  local é possivel termos contacto com as obras  expostas pelos criadores e também saber mais da vida e percurso de Neto, de certa maneira contribui para a divulgação do conhecimento da historia real do nosso país”, ressaltou.

Por  sua  vez, o jovem estilista, Bizz Manuel, disse que eventos como estes devem acontecer de forma regular, sendo uma forma de enaltecer os criadores, criar maior intercâmbio entre os artistas e igualmente saber mais sobre a figura de António Agostinho Neto.

A exposição conta com mais dez criadores, entre artistas plásticos, estilistas, artesãos e escritores.

A exposição fotográfica e as palestras decorrem nos dias 15, 16  e 17 do corrente mês, com assuntos que enaltecem os feitos do primeiro Presidente de Angola, António Agostinho Neto, como político, poeta, humanista e nacionalista.

Em declarações à  ANGOP, no quadro das festividades do mês do Héroi Nacional, o artista plástico Zola Nóe  salientou que o evento constitui uma oportunidade para todos os participantes mostrarem as suas qualidades e transmitirem aos jovens o contributo de Agostinho Neto na conquista da Independência. 

Disse que o evento tem igualmente uma componente didáctica, uma vez que estão expostas fotografias e  obras literárias de Agostinho Neto, como forma de transmitir a nova geração os feitos do primeiro Presidente  de Angola.

A artesã Maria Joaquina, que expõe artigos, como chapéus, cestos e abanos, entre outros objectos feitos de  mateba, refere que este tipo de exposições estimulam os artistas a continuarem com as suas artes.

“Esta exposição tem um duplo significado, pois no mesmo  local é possivel termos contacto com as obras  expostas pelos criadores e também saber mais da vida e percurso de Neto, de certa maneira contribui para a divulgação do conhecimento da historia real do nosso país”, ressaltou.

Por  sua  vez, o jovem estilista, Bizz Manuel, disse que eventos como estes devem acontecer de forma regular, sendo uma forma de enaltecer os criadores, criar maior intercâmbio entre os artistas e igualmente saber mais sobre a figura de António Agostinho Neto.

A exposição conta com mais dez criadores, entre artistas plásticos, estilistas, artesãos e escritores.