MCTA reconhece necessidade do aumento da produção literária

Luanda - O Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente (MCTA) reconheceu, nesta sexta feira, a necessidade do aumento da produção e distribuição de livros, incluindo da rede de bibliotecas públicas.

Segundo uma nota enviada à ANGOP, em Luanda, por ocasião Do 23 de Abril, Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor e Conexos, a Política Nacional do Livro e da Promoção da Leitura prevê o fácil acesso ao livro, incluindo propostas de redução das taxas de importação dos produtos que intervêm na cadeia de produção dos manuais, da reedição em larga escala, de títulos bibliográficos e referenciais da literatura angolana.

O MCTA deseja que o nível de criatividade venha a prestigiar, ainda mais, a história da literatura angolana, que, pretende, que seja estruturada numa génese narratológica, baseada na história e diversidade cultural nacional.

Refere que a celebração deve servir, igualmente, para prestar um tributo aos escritores angolanos falecidos que fizeram história, bem como estimular o surgimento de uma literatura contemporânea viva, actuante e de projecção universal.

O Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor e Conexos é uma data simbólica para a literatura mundial, tendo sido escolhida pela Organização das Nações Unidas (ONU) para celebração global do livro, encorajando todos a descoberta do prazer de leitura.

 A data visa despertar a necessidade, importância e a utilidade dos livros, assim como incentivar os hábitos de leitura na população.

 

 

Segundo uma nota enviada à ANGOP, em Luanda, por ocasião Do 23 de Abril, Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor e Conexos, a Política Nacional do Livro e da Promoção da Leitura prevê o fácil acesso ao livro, incluindo propostas de redução das taxas de importação dos produtos que intervêm na cadeia de produção dos manuais, da reedição em larga escala, de títulos bibliográficos e referenciais da literatura angolana.

O MCTA deseja que o nível de criatividade venha a prestigiar, ainda mais, a história da literatura angolana, que, pretende, que seja estruturada numa génese narratológica, baseada na história e diversidade cultural nacional.

Refere que a celebração deve servir, igualmente, para prestar um tributo aos escritores angolanos falecidos que fizeram história, bem como estimular o surgimento de uma literatura contemporânea viva, actuante e de projecção universal.

O Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor e Conexos é uma data simbólica para a literatura mundial, tendo sido escolhida pela Organização das Nações Unidas (ONU) para celebração global do livro, encorajando todos a descoberta do prazer de leitura.

 A data visa despertar a necessidade, importância e a utilidade dos livros, assim como incentivar os hábitos de leitura na população.