Ministro quer reflexão em torno do mercado literário angolano

  • Ministro da Cultura, Turismo e Ambiente, Jomo Fortunato
Luanda – O ministro da Cultura, Turismo e Ambiente, Jomo Fortunato, destacou, neste domingo, a necessidade uma “profunda” reflexão sobre o ensino da literatura, valorizando o papel desempenhado pelos poetas no processo da luta de libertação nacional.

Numa mensagem em alusão ao Dia Mundial da Poesia , Jomo Fortunato afirma que a poesia angolana , enquanto corpus literário,  sempre instaurou  interrogações sobre a condição humana, em situação colonial,  numa cumplicidade com a evolução da história política angolana. 

Para além de felicitar os poetas angolanos, sobretudo os da nova geração, Jomo Fortunato destaca ainda a necessidade da transmissão,  por processos intertextuais, do legado dos poetas fundadores da moderna poesia angolana, com destaque para Joaquim Dias Cordeiro da Mata, Agostinho Neto, António Jacinto e Viriato da Cruz.

O Dia Mundial da Poesia, instituído  em 1999 pela Unesco, visa apoiar a diversidade linguística através da expressão poética e aumentar a oportunidade de se ouvirem as línguas consideradas ameaçadas, bem como promover um encontro entre a poesia e outras expresssões como o teatro, a dança, a música e a pintura além de aumentar a visibilidade da poesia nos meios de comunicação.

Numa mensagem em alusão ao Dia Mundial da Poesia , Jomo Fortunato afirma que a poesia angolana , enquanto corpus literário,  sempre instaurou  interrogações sobre a condição humana, em situação colonial,  numa cumplicidade com a evolução da história política angolana. 

Para além de felicitar os poetas angolanos, sobretudo os da nova geração, Jomo Fortunato destaca ainda a necessidade da transmissão,  por processos intertextuais, do legado dos poetas fundadores da moderna poesia angolana, com destaque para Joaquim Dias Cordeiro da Mata, Agostinho Neto, António Jacinto e Viriato da Cruz.

O Dia Mundial da Poesia, instituído  em 1999 pela Unesco, visa apoiar a diversidade linguística através da expressão poética e aumentar a oportunidade de se ouvirem as línguas consideradas ameaçadas, bem como promover um encontro entre a poesia e outras expresssões como o teatro, a dança, a música e a pintura além de aumentar a visibilidade da poesia nos meios de comunicação.