Ministro reitera transformação do Carnaval num produto turístico

  • Carnaval 2021
Luanda - O plano nacional de reorganização do Carnaval visa transformar essa arte cultural num produto turístico e rentável para o país e os seus fazedores, reiterou, neste sábado, ministro da Cultura, Turismo e Ambiente, Jomo Fortunato.

Para a concretização do plano deverá se definir o número de foliões no Carnaval para um desfile central, realização de debates com os seus intervenientes, para se ter uma festa mais organizada, modernizada e participativa.

Segundo o ministro, que falava na cerimónia de entrega de prémios aos vencedores do Carnaval Live 2021, é importante melhorar a estrutura do Carnaval, reorganizar a estrutura interna dos grupos e  a rentabilização das suas sedes, transformar os grupos em associações, motivar a realização do Carnaval nas províncias.

“O Carnaval, enquanto produto criativo, pode ser renovado em cada edição, desde a apresentação dos grupos carnavalescos, melhoramento da estética, apresentação dos carros alegóricos, pintura, símbolos nacionais, músicas com tradição rítmica, entre outras melhorias”, reforçou o governante.

Jomo Fortunato considera ainda importante a introdução de temas sobre o carnaval nas teses de graduação nas universidades, para que a história do Entrudo fique registada de uma forma adaptada e sistematizada.

Conforme o governante, a criação de plano nacional para a reorganização do Carnaval seria antecâmara de um encontro local de repercussão nacional, congregando todas as sensibilidades culturais, para incentivar mudanças estruturais na produção do Carnaval nacional.

Explicou que esse processo irá engajar os governos provinciais, representantes dos grupos de Carnaval, blocos de animação, Associação do Carnaval de Luanda, Comissão Nacional de Preparação do Carnaval, associações culturais, entre outros.

Para a concretização do plano deverá se definir o número de foliões no Carnaval para um desfile central, realização de debates com os seus intervenientes, para se ter uma festa mais organizada, modernizada e participativa.

Segundo o ministro, que falava na cerimónia de entrega de prémios aos vencedores do Carnaval Live 2021, é importante melhorar a estrutura do Carnaval, reorganizar a estrutura interna dos grupos e  a rentabilização das suas sedes, transformar os grupos em associações, motivar a realização do Carnaval nas províncias.

“O Carnaval, enquanto produto criativo, pode ser renovado em cada edição, desde a apresentação dos grupos carnavalescos, melhoramento da estética, apresentação dos carros alegóricos, pintura, símbolos nacionais, músicas com tradição rítmica, entre outras melhorias”, reforçou o governante.

Jomo Fortunato considera ainda importante a introdução de temas sobre o carnaval nas teses de graduação nas universidades, para que a história do Entrudo fique registada de uma forma adaptada e sistematizada.

Conforme o governante, a criação de plano nacional para a reorganização do Carnaval seria antecâmara de um encontro local de repercussão nacional, congregando todas as sensibilidades culturais, para incentivar mudanças estruturais na produção do Carnaval nacional.

Explicou que esse processo irá engajar os governos provinciais, representantes dos grupos de Carnaval, blocos de animação, Associação do Carnaval de Luanda, Comissão Nacional de Preparação do Carnaval, associações culturais, entre outros.