Moradores da Ilha de Luanda beneficiam de cinema gratuito

  • Uma das salas de cinema da cidade de Luanda
Luanda - Os moradores da ilha de Luanda estão a beneficiar, todas as quarta-feira, de cinema gratuito proporcionado pela Fundação Arte e Cultura em cooperação com a Associação Angolana dos Profissionais de Cinema e Audiovisual (APROCIMA).

Segundo uma nota a que a Angop teve acesso, a parceria consiste na exibição de filmes nacionais e africanos no auditório Wyza, onde também dá-se a possibilidade de uma conversa com os realizadores nacionais.

O encontro com o cinema vai proporcionar  momentos de alegria aos ilhéus, durante doze meses.

A intenção, lê-se na nota, visa ainda proporcionar cursos livres, para adolescentes e jovens de baixa renda, residentes ou não na Ilha de Luanda, num projecto com a designação "Futuro Cineasta".

Além das "Quarta de Cinema", os habitantes da Ilha de Luanda vão ter, por mês, uma sessão especial em que as famílias receberão convites para assistir um filme no projecto "Kambas do Cinema", destinado ao aumento da cifra de cinéfilos na cidade de Luanda, em particular na Ilha de Luanda.

A directora da Fundação Arte e Cultura, Naama Margalit,  mostrou-se satisfeita pela parceria firmada, considerando ser mais uma oportunidade para oferecer lazer e conhecimentos para os habitantes da Ilha de Luanda.

"A ideia é incentivarmos as famílias e visitantes da Ilha de Luanda para criarem o hábito de ir ao cinema”, apontou a responsável.

As oficinas, de acordo com a nota, também são gratuitas.

Por sua vez, o secretário-geral da Aprocima, Francisco Keth, disse que o projecto tem como objectivo a criação de laboratórios teórico-práticos para adolescentes e jovens, para obterem noções básicas sobre a escrita de argumento (para contar uma história por meio do vídeo), como manejar uma câmara (pode ser telemóvel) e as funções (objectivos de um filme) do universo da sétima arte.

Segundo uma nota a que a Angop teve acesso, a parceria consiste na exibição de filmes nacionais e africanos no auditório Wyza, onde também dá-se a possibilidade de uma conversa com os realizadores nacionais.

O encontro com o cinema vai proporcionar  momentos de alegria aos ilhéus, durante doze meses.

A intenção, lê-se na nota, visa ainda proporcionar cursos livres, para adolescentes e jovens de baixa renda, residentes ou não na Ilha de Luanda, num projecto com a designação "Futuro Cineasta".

Além das "Quarta de Cinema", os habitantes da Ilha de Luanda vão ter, por mês, uma sessão especial em que as famílias receberão convites para assistir um filme no projecto "Kambas do Cinema", destinado ao aumento da cifra de cinéfilos na cidade de Luanda, em particular na Ilha de Luanda.

A directora da Fundação Arte e Cultura, Naama Margalit,  mostrou-se satisfeita pela parceria firmada, considerando ser mais uma oportunidade para oferecer lazer e conhecimentos para os habitantes da Ilha de Luanda.

"A ideia é incentivarmos as famílias e visitantes da Ilha de Luanda para criarem o hábito de ir ao cinema”, apontou a responsável.

As oficinas, de acordo com a nota, também são gratuitas.

Por sua vez, o secretário-geral da Aprocima, Francisco Keth, disse que o projecto tem como objectivo a criação de laboratórios teórico-práticos para adolescentes e jovens, para obterem noções básicas sobre a escrita de argumento (para contar uma história por meio do vídeo), como manejar uma câmara (pode ser telemóvel) e as funções (objectivos de um filme) do universo da sétima arte.