Músicos lideram projecto cívico

  • Rapper Laton
  • Músico Mago de Sousa
Luanda - "Atitude Positiva" é a designação de um projecto cívico criado por jovens angolanos da sociedade civil para estimular o patriotismo, promover a cidadania e o diálogo juvenil.

Trata-se de uma iniciativa liderada pelos músicos Laton Cordeiro e Mago de Sousa que pretendem, enquanto influenciadores sociais, motivar a sociedade angolana a adoptar uma postura positiva e a promover boas práticas.

O projecto surge numa altura em que se regista, nas redes sociais, campanhas de incitamento ao ódio e à violência, bem como ataques à honra e à imagem do Presidente da República.

"Muitos  jovens tendem a esquecer a forma correcta de expressar as suas ideias", considerou, nesta terça-feira, o músico Laton.

Conforme o artista, o projecto Atitude Positiva serve para despertar a necessidade de pensar Angola e promover a boa convivência entre compatriotas, apesar das ideias opostas.

"O projecto surge com o propósito de estabelecer uma plataforma de diálogo de jovens para jovens, no que concerne ao seu posicionamento", disse à ANGOP, referindo-se aos principais problemas vividos no país.

Do seu ponto de vista, "há necessidade urgente de trabalhar na mudança das mentalidades e de trabalhar para buscar soluções práticas, em que os jovens podem não só exigir os seus direitos, serem parte activa na resolução dos problemas.

Devido às restrições impostas pela pandemia da Covid-19, o projecto vai obedecer um cronograma de actividades, nas redes sociais.

Para tal, está prevista a realização de lives, a fim de abordar temas pertinentes para os jovens se abalizarem e motivarem, além da postagem diária de várias analogias e reflexões.

Será, igualmente, realizado um quadro designado "Sala A", aonde serão analisados conceitos básicos de como pensar Angola.

"Sabemos que o país está a atravessar um período sensível e, por isso mesmo, o Atitude Positiva joga como mediador. Não somos um  partido político, nós apoiamo-nos no associativismo e nas soluções práticas de inclusão de jovens que querem dar o seu contributo de forma ordeira e consciente para o bem de milhões de jovens angolanos", reforçou, por seu turno, Mago de Sousa.