Encerradas dezanove seitas religiosas

Moçâmedes- Dezanove locais de cultos religiosos foram encerrados, de Maio a presente data, na província do Namibe, por não estarem legalizados para o efeito.

A informação foi avançada, hoje, à Angop pelo o director provincial do Gabinete da Cultura, Turismo e Ambiente, Pedro Hangula, tendo salientado que estes locais funcionavam em quintais de residências e armazéns, nos bairros 5 de Abril, Valódia e Saco-Mar, sem condições para o efeito.

“Muitas destas seitas aparecem nas comunidades com realização de cultos de falsas promessas de cura de doenças e outros problemas”, afirmou.

Entre elas, destacou o encerramento da igreja denominada “Movimento de Estudantes Cristãos“, que congregava maioritariamente jovens.

Afirmou que maior parte delas não está autorizada pelo Estado para exercer actividade religiosa, outras autorizadas funcionam em locais impróprios, sem as mínimas condições para actividade do género.

A província controla 44 igrejas reconhecidas pelo Instituto Nacional para os Assuntos religiosos do Estado Angolano.

 

 

A informação foi avançada, hoje, à Angop pelo o director provincial do Gabinete da Cultura, Turismo e Ambiente, Pedro Hangula, tendo salientado que estes locais funcionavam em quintais de residências e armazéns, nos bairros 5 de Abril, Valódia e Saco-Mar, sem condições para o efeito.

“Muitas destas seitas aparecem nas comunidades com realização de cultos de falsas promessas de cura de doenças e outros problemas”, afirmou.

Entre elas, destacou o encerramento da igreja denominada “Movimento de Estudantes Cristãos“, que congregava maioritariamente jovens.

Afirmou que maior parte delas não está autorizada pelo Estado para exercer actividade religiosa, outras autorizadas funcionam em locais impróprios, sem as mínimas condições para actividade do género.

A província controla 44 igrejas reconhecidas pelo Instituto Nacional para os Assuntos religiosos do Estado Angolano.