Oásis aposta na educação patriótica

  • CIT movimenta grupos teatrais
Luanda -  O grupo teatral Oásis tem em perspectiva o reforço da educação patriótica nas províncias do Bengo, Huambo e Moxico, avançou, nesta quinta-feira, em Luanda, o encenador do grupo Herbett de Almeida Lima.

Falando à ANGOP sobre os projectos do grupo, Herbett de Lima informou que a intenção é levar aos militares da Força Aérea Nacional (FAN) conteúdos de mudança de mentalidade, para que possam andar por melhores caminhos, agir de acordo com a lei, disciplina, rigor, respeito aos símbolos nacionais e o patriotismo.

Retratando em obras teatrais, o grupo vai implementar técnicas que farão com que a mensagem chegue com mais clareza aos militares temas que já existem, fundamentalmente nesta fase em que todos estão vulneráveis devido à Covid-19.

"O teatro, sendo uma via de comunicação e educação, serve para atingir este objectivo ", acrescentou.

Explicou que nesta fase de pandemia continuam a sensibilização com mensagens de carácter patriótico e educacionais, bem como a preparar novas obras.

Herbett de Almeida Lima  ressaltou a aposta na investigação da identidade cultural nacional, com contos, fabulas, provérbios e tudo que envolve a matriz angolana.

O grupo teatro Oásis foi fundada aos 13 de Março de 1988 e conta actuamente com 25 membros, dentre os quais, actores e encenadores .

Ao longo da sua existência conta na sua galeria com a conquista do Festival Nacional de Teatro, do Festival de Variedades da JMPLA/1989, bem como do Festival Provincial de Luanda de Teatro.

O Oásis tem realizado, periodicamente, digressões artísticas em quase todo o território nacional e em alguns países africanos e europeus, em eventos como Festival de Artes e Culturas na África do Sul, Festival de Teatro da SADC, em Maputo(Moçambique), Escola de Verão de Artes da Fé Bahai, em Harare(Zimbabwe), na 2ª Bienal dos Jovens Criadores da CPLP, em Portugal.

 

Falando à ANGOP sobre os projectos do grupo, Herbett de Lima informou que a intenção é levar aos militares da Força Aérea Nacional (FAN) conteúdos de mudança de mentalidade, para que possam andar por melhores caminhos, agir de acordo com a lei, disciplina, rigor, respeito aos símbolos nacionais e o patriotismo.

Retratando em obras teatrais, o grupo vai implementar técnicas que farão com que a mensagem chegue com mais clareza aos militares temas que já existem, fundamentalmente nesta fase em que todos estão vulneráveis devido à Covid-19.

"O teatro, sendo uma via de comunicação e educação, serve para atingir este objectivo ", acrescentou.

Explicou que nesta fase de pandemia continuam a sensibilização com mensagens de carácter patriótico e educacionais, bem como a preparar novas obras.

Herbett de Almeida Lima  ressaltou a aposta na investigação da identidade cultural nacional, com contos, fabulas, provérbios e tudo que envolve a matriz angolana.

O grupo teatro Oásis foi fundada aos 13 de Março de 1988 e conta actuamente com 25 membros, dentre os quais, actores e encenadores .

Ao longo da sua existência conta na sua galeria com a conquista do Festival Nacional de Teatro, do Festival de Variedades da JMPLA/1989, bem como do Festival Provincial de Luanda de Teatro.

O Oásis tem realizado, periodicamente, digressões artísticas em quase todo o território nacional e em alguns países africanos e europeus, em eventos como Festival de Artes e Culturas na África do Sul, Festival de Teatro da SADC, em Maputo(Moçambique), Escola de Verão de Artes da Fé Bahai, em Harare(Zimbabwe), na 2ª Bienal dos Jovens Criadores da CPLP, em Portugal.