Padre lança “Frases de alteza simbólica” e “A cultura do provérbio”

  • Huíla:  Pormenor da cidade do Lubango à noite
Lubango - Duas obras intituladas “Frases de alteza simbólica” e “A cultura do provérbio”, do padre Belchior Thihopio “Kandiblé”, foram lançadas hoje, no Lubango.

Editadas pela Chela Editora, as duas obras estão direccionada à comunidade académica. 

O livro “Frases de alteza simbólica” possui 59 páginas, com 375 frases de excelência que constituem reflexões frásicas, objectivadas para despertar, desenvolver e consolidar o interesse da capacidade intelectual do leitor, segundo o autor.

Já o segundo, precisou, conta com 68 páginas com 371 ditados que contêm conhecimentos de determinadas culturas, escritos em 15 línguas diferentes, o Nganguela, Nyaneka, Umbundu, Cockwe, Oshikwanyama, Fiote, Português, Kikongo, Kimbundu, Inglês, Francês, Espanhol, Italiano, Latim e suahily.

Em declarações à ANGOP, o autor afirmou que no primeiro livro retracta frases de personalidades das idades, antiga, média, moderna e contemporânea da história, com o intuito de ajudar as pessoas nos momentos interventivos e discursivos, a fim de os proporcionar uma visão universal das coisas.

“Essas personalidades de diferentes fases históricas da evolução humana transmitiram as suas reflexões e determinado conhecimento para a humanidade, que devem ser partilhados e consumidos da melhor forma, pois o título de alteza é usado para destacar pessoas com grandes figuras na História mundial”, disse.

Quanto a obra “A cultura do provérbio”, o padre disse que a ideia é auxiliar as pessoas em diferentes culturas, nos seus momentos discursivos e não só, sobretudo quando as palavras “fogem”, poder fazer o uso do provérbio para poderem enriquecer o seu léxico.

Para além dessas obras, o autor tem mais três no mercado, nomeadamente “A inteligência do médico chinês e outros contos” editado em 2019, “Gotas de lágrimas” com duas edições em 2011 e 2017 e “Utopia no orvalho da alma” em 2017, assim como diversas participações internacionais.

O padre pertencente à Arquidiocese do Lubango é professor de Língua Portuguesa no Instituto de Ciências Religiosas de Angola (ICRA) do Lubango e de Introdução ao Mistério, no seminário Maior do padre Leonardo Sikufinde.

Galardoado em Ciências Eclesiásticas, pela Universidade de São Dâmaso em Madrid (Espanha) e licenciado em Filosofia, pela Universidade de São Tomás de Moçambique foi ordenado a padre em Janeiro de 2015.

 

Editadas pela Chela Editora, as duas obras estão direccionada à comunidade académica. 

O livro “Frases de alteza simbólica” possui 59 páginas, com 375 frases de excelência que constituem reflexões frásicas, objectivadas para despertar, desenvolver e consolidar o interesse da capacidade intelectual do leitor, segundo o autor.

Já o segundo, precisou, conta com 68 páginas com 371 ditados que contêm conhecimentos de determinadas culturas, escritos em 15 línguas diferentes, o Nganguela, Nyaneka, Umbundu, Cockwe, Oshikwanyama, Fiote, Português, Kikongo, Kimbundu, Inglês, Francês, Espanhol, Italiano, Latim e suahily.

Em declarações à ANGOP, o autor afirmou que no primeiro livro retracta frases de personalidades das idades, antiga, média, moderna e contemporânea da história, com o intuito de ajudar as pessoas nos momentos interventivos e discursivos, a fim de os proporcionar uma visão universal das coisas.

“Essas personalidades de diferentes fases históricas da evolução humana transmitiram as suas reflexões e determinado conhecimento para a humanidade, que devem ser partilhados e consumidos da melhor forma, pois o título de alteza é usado para destacar pessoas com grandes figuras na História mundial”, disse.

Quanto a obra “A cultura do provérbio”, o padre disse que a ideia é auxiliar as pessoas em diferentes culturas, nos seus momentos discursivos e não só, sobretudo quando as palavras “fogem”, poder fazer o uso do provérbio para poderem enriquecer o seu léxico.

Para além dessas obras, o autor tem mais três no mercado, nomeadamente “A inteligência do médico chinês e outros contos” editado em 2019, “Gotas de lágrimas” com duas edições em 2011 e 2017 e “Utopia no orvalho da alma” em 2017, assim como diversas participações internacionais.

O padre pertencente à Arquidiocese do Lubango é professor de Língua Portuguesa no Instituto de Ciências Religiosas de Angola (ICRA) do Lubango e de Introdução ao Mistério, no seminário Maior do padre Leonardo Sikufinde.

Galardoado em Ciências Eclesiásticas, pela Universidade de São Dâmaso em Madrid (Espanha) e licenciado em Filosofia, pela Universidade de São Tomás de Moçambique foi ordenado a padre em Janeiro de 2015.