Palácio de Ferro retratado em exposição fotográfica

  • Palácio de Ferro
Dundo – Uma exposição fotográfica, com a duração de três meses, vai retratar o processo de restauração e revitalização do Palácio de Ferro, localizado na baixa de Luanda, reinaugurado em Janeiro de 2016.

A exposição denominada “Memória e Processo de Restauro do Palácio de Ferro” vai decorrer de 4 de Dezembro do ano em curso a 4 de Fevereiro de 2021.

Preende-se, para o efeito, manter viva a memória histórica do palácio, contando a história desde a data do surgimento, em 1890, passando pela primeira década de 2000, altura em que se dá início ao processo de revitalização, culminando com a reinauguração, em 2016.

 A mesma estará aberta ao público e as entradas serão gratuita sob fortes medidas de biossegurança, face à Covid-19. Marcará as celebrações do 40º aniversário da Empresa Nacional de Diamantes de Angola (ENDIAMA E.P.). 

Segundo uma nota da Endiama a que a ANGOP teve acesso, a actividade enquadra-se, igualment,e num programa de curadoria participativa da ENDIAMA E.P., instituição responsável pela remodelação do edifício.

O Palácio de Ferro é um edifício histórico de Luanda, que se crê ser da autoria de Gustave Eiffel, o mesmo que desenhou a Torre Eiffel, em Paris, França, tem um piso e três salas de exposições.

O edifício possuiu uma original decoração em filigrana metálica e tem um soberbo avarandado envolvente, sendo o melhor exemplar da arquitectura do ferro em Angola.

Durante o período colonial o edifício gozava de grande prestígio e foi usado como centro de arte. Após a independência de Angola e a subsequente Guerra Civil Angolana, o palácio entrou em ruína e o espaço envolvente foi transformado num parque de estacionamento.

 

A exposição denominada “Memória e Processo de Restauro do Palácio de Ferro” vai decorrer de 4 de Dezembro do ano em curso a 4 de Fevereiro de 2021.

Preende-se, para o efeito, manter viva a memória histórica do palácio, contando a história desde a data do surgimento, em 1890, passando pela primeira década de 2000, altura em que se dá início ao processo de revitalização, culminando com a reinauguração, em 2016.

 A mesma estará aberta ao público e as entradas serão gratuita sob fortes medidas de biossegurança, face à Covid-19. Marcará as celebrações do 40º aniversário da Empresa Nacional de Diamantes de Angola (ENDIAMA E.P.). 

Segundo uma nota da Endiama a que a ANGOP teve acesso, a actividade enquadra-se, igualment,e num programa de curadoria participativa da ENDIAMA E.P., instituição responsável pela remodelação do edifício.

O Palácio de Ferro é um edifício histórico de Luanda, que se crê ser da autoria de Gustave Eiffel, o mesmo que desenhou a Torre Eiffel, em Paris, França, tem um piso e três salas de exposições.

O edifício possuiu uma original decoração em filigrana metálica e tem um soberbo avarandado envolvente, sendo o melhor exemplar da arquitectura do ferro em Angola.

Durante o período colonial o edifício gozava de grande prestígio e foi usado como centro de arte. Após a independência de Angola e a subsequente Guerra Civil Angolana, o palácio entrou em ruína e o espaço envolvente foi transformado num parque de estacionamento.