Portugal: Artistas angolanos expõem em Leiria

  • Valentim Rodrigues e Cesário Avelino expõem potencialidades do Namibe em Leiria, Portugal
Lisboa (Da correspondente) - Uma exposição fotográfica e audiovisual dos artistas angolanos Cesário Avelino e Valentim Rodrigues foi inaugurada, este sábado, em Leiria (Portugal).

A exposição fotográfica retrata aspectos históricos e culturais mais relevantes da província do Namibe, com especial ênfase para o município do Tômbwa.

Trata-se de um trabalho que conta com o apoio da edilidade de Leiria e de um grupo de angolanos, entre os quais artistas plásticos, que vivem naquela cidade portuguesa e decidiram incentivar a iniciativa dos dois jovens artistas.

A amostra vai resultar na criação de um catálogo, para marcar e registar para sempre as imagens do Namibe, no quadro do reforço dos laços de amizade e de cooperação entre as duas localidades.

À margem da inauguração da exposição, o embaixador de Angola em Portugal, Carlos Alberto Fonseca, visitou o atelier do escultor Fernando Marques, já falecido, que deixou obras espalhadas por várias cidades do sul de Angola.

A obra de Fernando Marques tem sido preservada pela sua filha, a professora Paula Marques, que tudo tem feito para salvaguardar o espólio.

Acompanhado por altos funcionários da embaixada, Carlos Alberto Fonseca foi recebido pela vice-presidente da Câmara Municipal de Leiria, Anabela Graça, em representação da entidade que disponibilizou a biblioteca da cidade para acolher a exposição, que está patente ao público até ao dia 30 do corrente mês.

A exposição fotográfica retrata aspectos históricos e culturais mais relevantes da província do Namibe, com especial ênfase para o município do Tômbwa.

Trata-se de um trabalho que conta com o apoio da edilidade de Leiria e de um grupo de angolanos, entre os quais artistas plásticos, que vivem naquela cidade portuguesa e decidiram incentivar a iniciativa dos dois jovens artistas.

A amostra vai resultar na criação de um catálogo, para marcar e registar para sempre as imagens do Namibe, no quadro do reforço dos laços de amizade e de cooperação entre as duas localidades.

À margem da inauguração da exposição, o embaixador de Angola em Portugal, Carlos Alberto Fonseca, visitou o atelier do escultor Fernando Marques, já falecido, que deixou obras espalhadas por várias cidades do sul de Angola.

A obra de Fernando Marques tem sido preservada pela sua filha, a professora Paula Marques, que tudo tem feito para salvaguardar o espólio.

Acompanhado por altos funcionários da embaixada, Carlos Alberto Fonseca foi recebido pela vice-presidente da Câmara Municipal de Leiria, Anabela Graça, em representação da entidade que disponibilizou a biblioteca da cidade para acolher a exposição, que está patente ao público até ao dia 30 do corrente mês.