Músico Rei da Costa beneficia de apoio

Saurimo – O músico Rei da Costa, ex-integrante do agrupamento Sassa Tchokwe Internacional, beneficiou hoje, quarta-feira, em Saurimo, província da Lunda Sul, de lote bens de primeira necessidade, doados pelo projecto “Teu pouco é muito para muitos”.

Constam dos bens doados arroz, óleo e massa alimentar, fuba de milho, conservas, além de produtos de higiene, para reduzir as dificuldades que o artista tem vivido, principalmente nesta fase da pandemia da Covid-19.

Em declarações à ANGOP, o coordenador do projecto, Óscar Txipema, disse que a doação visa ajudar o artista que tem passado por dificuldades, por força da Covid-19 e da amputação de um dos seus membros inferiores.

Referiu que, nesta fase, o cantor está impossibilitado de realizar espectáculos, para angariar fundos para sua sustentabilidade e da sua família.

Lembrou que Rei da Costa é uma das principais referências da música folclórica da região leste de Angola, que atravessa um período difícil e, por isso, necessita do apoio da sociedade.

Anunciou que o projecto “Teu pouco é muito para muitos” prevê realizar uma singela homenagem em Fevereiro deste ano, na qual Rei Costa poderá passar a sua experiência à nova geração, sobre a preservação da música e dança tradicional.

Por seu turno, Rei da Costa agradeceu o gesto solidário e salientou que os bens recebidos vão o ajudar a minimizar as suas dificuldades sociais.

Solicitou aos organizadores de eventos do país no sentido de o convidarem a participar de apresentações, onde possa mostrar as suas obras e poder angariar fundos para concluir projectos artísticos em carteira.

Com o agrupamento Sassa Tchokwe Internacional, Rei Costa participou da produção de obras como "Lunda a Sokoloke", "Garimpeiro", "Soni Mandvunbu", "Txisela", "Sinergia", "Muno Ukalu Kuyuka", "Celestino Kahona", "Davidi Txifumani", "Kufua Txa Muat Yav" e "Palancas Negras", esta dedicada à selecção nacional de futebol sénior masculina.

Desvinculado do agrupamento musical Sassa Tchokwe Internacional desde 1999, Rei Costa gravou cerca de 10 discos a solo, o último intitulado “Chance Jami”, em 2020, no qual retrata a sua vida e os momentos vividos após amputação da perna direita na República Democrática do Congo (RDC) em 2018, por conta das diabete.

O projecto solidário o “Teu pouco é muito para muitos”, composto por jovens da sociedade civil, foi criado em 2020 e tem o objectivo de apoiar pessoas desfavorecidas.

 

Constam dos bens doados arroz, óleo e massa alimentar, fuba de milho, conservas, além de produtos de higiene, para reduzir as dificuldades que o artista tem vivido, principalmente nesta fase da pandemia da Covid-19.

Em declarações à ANGOP, o coordenador do projecto, Óscar Txipema, disse que a doação visa ajudar o artista que tem passado por dificuldades, por força da Covid-19 e da amputação de um dos seus membros inferiores.

Referiu que, nesta fase, o cantor está impossibilitado de realizar espectáculos, para angariar fundos para sua sustentabilidade e da sua família.

Lembrou que Rei da Costa é uma das principais referências da música folclórica da região leste de Angola, que atravessa um período difícil e, por isso, necessita do apoio da sociedade.

Anunciou que o projecto “Teu pouco é muito para muitos” prevê realizar uma singela homenagem em Fevereiro deste ano, na qual Rei Costa poderá passar a sua experiência à nova geração, sobre a preservação da música e dança tradicional.

Por seu turno, Rei da Costa agradeceu o gesto solidário e salientou que os bens recebidos vão o ajudar a minimizar as suas dificuldades sociais.

Solicitou aos organizadores de eventos do país no sentido de o convidarem a participar de apresentações, onde possa mostrar as suas obras e poder angariar fundos para concluir projectos artísticos em carteira.

Com o agrupamento Sassa Tchokwe Internacional, Rei Costa participou da produção de obras como "Lunda a Sokoloke", "Garimpeiro", "Soni Mandvunbu", "Txisela", "Sinergia", "Muno Ukalu Kuyuka", "Celestino Kahona", "Davidi Txifumani", "Kufua Txa Muat Yav" e "Palancas Negras", esta dedicada à selecção nacional de futebol sénior masculina.

Desvinculado do agrupamento musical Sassa Tchokwe Internacional desde 1999, Rei Costa gravou cerca de 10 discos a solo, o último intitulado “Chance Jami”, em 2020, no qual retrata a sua vida e os momentos vividos após amputação da perna direita na República Democrática do Congo (RDC) em 2018, por conta das diabete.

O projecto solidário o “Teu pouco é muito para muitos”, composto por jovens da sociedade civil, foi criado em 2020 e tem o objectivo de apoiar pessoas desfavorecidas.