Alemanha/Eleições: Comissão Eleitoral confirma que voto de Laschet é válido

Berlim- O presidente da Comissão Eleitoral alemã, Georg Thiel, confirmou hoje (domingo) que o voto do candidato conservador Armin Laschet é válido, apesar de o boletim ter sido dobrado ao contrário, permitindo a sua visualização.

"Sim, é válido", afirmou Georg Thiel, em declarações à ntv, vincado que, se o boletim foi colocado na urna, não pode ser descartado ou alterado.

Os alemães escolhem hoje (domingo) a constituição do vigésimo Bundestag (Parlamento Federal) do pós-guerra, depois de 16 anos de governação de Angela Merkel.

Pouco antes, através de uma publicação na rede social Twitter, Thiel afirmou que o político "votou, sem surpresa, no seu próprio partido", notando que o acto não confere uma tentativa de influenciar os eleitores.

Laschet, um dos principais candidatos a chanceler, votou pelas 11:00 locais (menos uma em Lisboa), no estado de Renânia do Norte-Vestfália, acompanhado pela sua esposa, que também inseriu o boletim de voto na urna com a sua escolha visível.

"Sabemos que é uma eleição muito importante, que irá decidir a direcção da Alemanha para os próximos quatro anos. Por isso, todos os votos contam", disse o candidato, que falava aos jornalistas após votar.

Armin Laschet já está em Berlim, onde planeia acompanhar o resto das eleições e conhecer os primeiros resultados.

As assembleias de voto na Alemanha abriram às 08:00 locais e encerram às 18:00 locais.

 

"Sim, é válido", afirmou Georg Thiel, em declarações à ntv, vincado que, se o boletim foi colocado na urna, não pode ser descartado ou alterado.

Os alemães escolhem hoje (domingo) a constituição do vigésimo Bundestag (Parlamento Federal) do pós-guerra, depois de 16 anos de governação de Angela Merkel.

Pouco antes, através de uma publicação na rede social Twitter, Thiel afirmou que o político "votou, sem surpresa, no seu próprio partido", notando que o acto não confere uma tentativa de influenciar os eleitores.

Laschet, um dos principais candidatos a chanceler, votou pelas 11:00 locais (menos uma em Lisboa), no estado de Renânia do Norte-Vestfália, acompanhado pela sua esposa, que também inseriu o boletim de voto na urna com a sua escolha visível.

"Sabemos que é uma eleição muito importante, que irá decidir a direcção da Alemanha para os próximos quatro anos. Por isso, todos os votos contam", disse o candidato, que falava aos jornalistas após votar.

Armin Laschet já está em Berlim, onde planeia acompanhar o resto das eleições e conhecer os primeiros resultados.

As assembleias de voto na Alemanha abriram às 08:00 locais e encerram às 18:00 locais.