Após Congresso confirmar vitória de Biden, Trump reconhece derrota

  • Donald Trump, Presidente Cessante dos EUA
Washington - Depois de o congresso norte-americano ter confirmado, esta quinta-feira, a vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais de Novembro, Donald Trump prometeu uma transição "ordeira" de poder.

"Apesar de discordar totalmente do resultado da eleição, e os factos me dêem razão, haverá uma transição ordeira a 20 de Janeiro", disse Donald Trump, num comunicado divulgado pelo seu director de redes sociais, Dan Scavino, no Twitter.

"Sempre disse que continuaríamos a nossa luta para garantir que apenas votos legais seriam contados. Embora isto represente o fim do melhor primeiro mandato na história da presidência, é apenas o princípio da nossa luta por Tornar a América Grande outra vez", acrescenta o comunicado.

O Congresso dos Estados Unidos ratificou hoje a vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais de Novembro, na última etapa antes de ser empossado em 20 de Janeiro.

O vice-presidente republicano, Mike Pence, validou o voto de 306 grandes eleitores a favor do democrata contra 232 para o Presidente cessante, Donald Trump, no final de uma sessão das duas câmaras, marcada pela invasão de apoiantes de Trump e que semeou o caos no Capitólio, em Washington.

"Apesar de discordar totalmente do resultado da eleição, e os factos me dêem razão, haverá uma transição ordeira a 20 de Janeiro", disse Donald Trump, num comunicado divulgado pelo seu director de redes sociais, Dan Scavino, no Twitter.

"Sempre disse que continuaríamos a nossa luta para garantir que apenas votos legais seriam contados. Embora isto represente o fim do melhor primeiro mandato na história da presidência, é apenas o princípio da nossa luta por Tornar a América Grande outra vez", acrescenta o comunicado.

O Congresso dos Estados Unidos ratificou hoje a vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais de Novembro, na última etapa antes de ser empossado em 20 de Janeiro.

O vice-presidente republicano, Mike Pence, validou o voto de 306 grandes eleitores a favor do democrata contra 232 para o Presidente cessante, Donald Trump, no final de uma sessão das duas câmaras, marcada pela invasão de apoiantes de Trump e que semeou o caos no Capitólio, em Washington.