Bulgária: Presidente inicia consultas para formação de novo Governo

O Presidente búlgaro, Roumen Radev, iniciou nesta sexta-feira, 23, consultas sobre a formação de um novo Governo, após as eleições legislativas de 11 de Julho, que resultaram num parlamento muito fragmentado.

Vencedor por curta margem, o partido anti-sistema Existe Tal Povo (ITP, na sigla original), do cantor Slavi Trifonov, pretende formar um Governo minoritário e procura o apoio de outras forças para garantir uma maioria no parlamento.

"Se não for possível, iremos provavelmente para novas eleições", indicou o vice-presidente do ITP, Tochko Yordanov.

O chefe de Estado recomendou "a unidade em torno de algumas prioridades urgentes" ao sublinhar a necessidade em "prosseguir a consolidação do Estado de direito, garantir um quadro legislativo favorável aos investimentos (...) e resolver os urgentes desafios de uma reforma judicial".

O partido conservador Cidadãos pelo Desenvolvimento Europeu da Bulgária (Gerb), de Boiko Borissov --, que se manteve durante 10 anos no poder --, não foi convidado para as discussões preliminares que o ITN vai manter hoje e durante o fim de semana com as restantes formações que garantiram representação parlamentar.

O ITN garante 65 dos 240 lugares no hemiciclo, na sequência das últimas legislativas antecipadas, por sistema proporcional, e que decorreram apenas três meses após o inconclusivo escrutínio de 04 de abril. Na ocasião, o Gerb fracassou na tentativa de formar um novo executivo.

Na sequência das eleições de 11 de Julho, onde o ITN obteve 24,08% dos votos expressos contra 23,58% para o Gerb, que elegeu 63 deputados, Trifonov anunciou unilateralmente um Governo minoritário, mas, perante uma generalizada reacção negativa, decidiu retirar o seu controverso candidato ao cargo de primeiro-ministro e iniciar negociações, que se prevêem complexas.

Dois partidos centrados no combate à corrupção e ainda os socialistas (BSP) e o partido da minoria turca (DPS) estão incluídos na lista de consultas. No entanto, e segundo o ITP, a composição do Governo não será negociável.

"Se cada formação política prescindir das partes do seu programa que são inaceitáveis para os outros, deveremos poder formar uma maioria parlamentar estável", considerou Tochko Yordanov.

Radev deverá mandatar em breve o novo candidato designado pelo ITP para assumir a chefia do Governo, e disse estar disposto a aguardar pelo final das conversações entre os partidos.

 

 

Vencedor por curta margem, o partido anti-sistema Existe Tal Povo (ITP, na sigla original), do cantor Slavi Trifonov, pretende formar um Governo minoritário e procura o apoio de outras forças para garantir uma maioria no parlamento.

"Se não for possível, iremos provavelmente para novas eleições", indicou o vice-presidente do ITP, Tochko Yordanov.

O chefe de Estado recomendou "a unidade em torno de algumas prioridades urgentes" ao sublinhar a necessidade em "prosseguir a consolidação do Estado de direito, garantir um quadro legislativo favorável aos investimentos (...) e resolver os urgentes desafios de uma reforma judicial".

O partido conservador Cidadãos pelo Desenvolvimento Europeu da Bulgária (Gerb), de Boiko Borissov --, que se manteve durante 10 anos no poder --, não foi convidado para as discussões preliminares que o ITN vai manter hoje e durante o fim de semana com as restantes formações que garantiram representação parlamentar.

O ITN garante 65 dos 240 lugares no hemiciclo, na sequência das últimas legislativas antecipadas, por sistema proporcional, e que decorreram apenas três meses após o inconclusivo escrutínio de 04 de abril. Na ocasião, o Gerb fracassou na tentativa de formar um novo executivo.

Na sequência das eleições de 11 de Julho, onde o ITN obteve 24,08% dos votos expressos contra 23,58% para o Gerb, que elegeu 63 deputados, Trifonov anunciou unilateralmente um Governo minoritário, mas, perante uma generalizada reacção negativa, decidiu retirar o seu controverso candidato ao cargo de primeiro-ministro e iniciar negociações, que se prevêem complexas.

Dois partidos centrados no combate à corrupção e ainda os socialistas (BSP) e o partido da minoria turca (DPS) estão incluídos na lista de consultas. No entanto, e segundo o ITP, a composição do Governo não será negociável.

"Se cada formação política prescindir das partes do seu programa que são inaceitáveis para os outros, deveremos poder formar uma maioria parlamentar estável", considerou Tochko Yordanov.

Radev deverá mandatar em breve o novo candidato designado pelo ITP para assumir a chefia do Governo, e disse estar disposto a aguardar pelo final das conversações entre os partidos.