Câmara dos Representantes apresenta artigo de 'impeachment' contra Trump

  • Trump
Washington - A Câmara dos Representantes do Congresso dos Estados Unidos apresentou hoje um artigo de 'impeachment' contra Donald Trump, avança o jornal The New York Times.

O artigo foi apresentando após os republicanos na Câmara dos Representantes terem rejeitado uma resolução da maioria democrata para pressionar o vice-presidente, Mike Pence, a invocar a 25ª emenda para remover Donald Trump do cargo.

Esta objecção por parte dos republicanos era esperada e força agora os democratas a pedirem uma votação completa na câmara baixa do Congresso esta terça-feira.

Se essa votação não for aprovada e se Mike Pence não invocar a 25ª emenda "em 24 horas", a Câmara dos Representantes poderá votar o 'impeachment' de Trump já esta quarta-feira, apenas uma semana após a invasão do Capitólio por apoiantes de Trump.

Mais de 210 congressistas democratas já assinaram a acusação contra o presidente, ligeiramente aquém de uma maioria na Câmara dos Representantes (é composta por 435 membros). Segundo o Times, alguns republicanos estão a considerar votar a favor da destituição de Donald Trump, apesar da oposição dos líderes do partido.

O artigo de 'impeachment' de quatro páginas acusa o presidente de "incitar à violência contra o governo dos Estados Unidos" ao insistir nas alegações de fraude eleitoral e encorajar os seus apoiantes a tomarem medidas extraordinárias quando decorria a contagem dos votos do Colégio Eleitoral no Capitólio.

No artigo de 'impeachment' consta mesmo uma das frases proferidas por Trump no discurso que fez na passada quarta-feira durante uma manifestação em Washington DC. "Se não lutarem com tudo, vão deixar de ter um país", afirmou o presidente perante milhares de apoiantes.

"Ele ameaçou a integridade do sistema democrático, interferiu na transição pacífica de poder, e pôs em perigo um ramo igualitário do governo. Assim, traiu a confiança depositada nele enquanto presidente, para dano manifesto do povo dos Estados Unidos", pode ler-se no artigo.

Cinco pessoas morreram na sequência da invasão do Capitólio. As autoridades já efetuaram diversas detenções.

O artigo foi apresentando após os republicanos na Câmara dos Representantes terem rejeitado uma resolução da maioria democrata para pressionar o vice-presidente, Mike Pence, a invocar a 25ª emenda para remover Donald Trump do cargo.

Esta objecção por parte dos republicanos era esperada e força agora os democratas a pedirem uma votação completa na câmara baixa do Congresso esta terça-feira.

Se essa votação não for aprovada e se Mike Pence não invocar a 25ª emenda "em 24 horas", a Câmara dos Representantes poderá votar o 'impeachment' de Trump já esta quarta-feira, apenas uma semana após a invasão do Capitólio por apoiantes de Trump.

Mais de 210 congressistas democratas já assinaram a acusação contra o presidente, ligeiramente aquém de uma maioria na Câmara dos Representantes (é composta por 435 membros). Segundo o Times, alguns republicanos estão a considerar votar a favor da destituição de Donald Trump, apesar da oposição dos líderes do partido.

O artigo de 'impeachment' de quatro páginas acusa o presidente de "incitar à violência contra o governo dos Estados Unidos" ao insistir nas alegações de fraude eleitoral e encorajar os seus apoiantes a tomarem medidas extraordinárias quando decorria a contagem dos votos do Colégio Eleitoral no Capitólio.

No artigo de 'impeachment' consta mesmo uma das frases proferidas por Trump no discurso que fez na passada quarta-feira durante uma manifestação em Washington DC. "Se não lutarem com tudo, vão deixar de ter um país", afirmou o presidente perante milhares de apoiantes.

"Ele ameaçou a integridade do sistema democrático, interferiu na transição pacífica de poder, e pôs em perigo um ramo igualitário do governo. Assim, traiu a confiança depositada nele enquanto presidente, para dano manifesto do povo dos Estados Unidos", pode ler-se no artigo.

Cinco pessoas morreram na sequência da invasão do Capitólio. As autoridades já efetuaram diversas detenções.