Caso Floyd: PR dos EUA "aliviado" com decisão do julgamento

  • Joe Biden, Presidente eleito dos Estados Unidos da América
Washington – O Presidente dos EUA, Joe Biden, e a vice-presidene, Kamala Harris, telefonaram à família de George Floyd, logo após o tribunal ter anunciado que Derek Chauvin era considerado culpado pela morte do afro-americano.

Biden garantiu à família da vítima que irá trabalhar no avanço da legislação de reforma da polícia: “Vamos focar-nos nisso até terminarmos", assegurou.

O presidente dos Estados Unidos considerou ainda que a condenação do antigo agente da polícia é "importante" e "incrível" e que vai trazer mudanças no mundo e na justiça.

Em conversa telefónica, o Presidente norte-americano transmitiu à família desejos de "que se sintam melhor agora".

Apesar de reconhecer que nada vai mudar o que aconteceu ou curar o sofrimento, Joe Biden considerou que "pelo menos há alguma justiça" e que o mundo "começa a mudar agora".

O presidente e a vice-presidente assistiram à leitura do veredicto na Casa Branca. À CNN, fonte da administração Biden descreveu a reacção do presidente e da vice-presidente como uma "exalação" e uma "sensação de alívio".

O advogado da família de Floyd, Ben Crump, confirmou a notícia e agradeceu o apoio.

Já a presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, já tinha falado com a família de George Floyd antes da decisão, tendo-lhes agradecido pela sua "dignidade". 

"Obrigado George Floyd por sacrificar a sua vida pela justiça. Seu nome sempre será sinónimo de justiça", declarou.

Entretanto, através do Twitter, também o antigo presidente dos Estados Unidos Barack Obama reagiu à decisão do tribunal, escrevendo que "o júri fez a coisa certa".

"Hoje, um júri fez a coisa certa. Mas a verdadeira justiça exige muito mais", declarou.

"A Michelle e eu enviamos as nossas orações à família Floyd e apoiamos todos aqueles que estão comprometidos em garantir a cada americano a medida total de justiça que a George e a tantos outros foi negado".

(Notícia em actualização)

Biden garantiu à família da vítima que irá trabalhar no avanço da legislação de reforma da polícia: “Vamos focar-nos nisso até terminarmos", assegurou.

O presidente dos Estados Unidos considerou ainda que a condenação do antigo agente da polícia é "importante" e "incrível" e que vai trazer mudanças no mundo e na justiça.

Em conversa telefónica, o Presidente norte-americano transmitiu à família desejos de "que se sintam melhor agora".

Apesar de reconhecer que nada vai mudar o que aconteceu ou curar o sofrimento, Joe Biden considerou que "pelo menos há alguma justiça" e que o mundo "começa a mudar agora".

O presidente e a vice-presidente assistiram à leitura do veredicto na Casa Branca. À CNN, fonte da administração Biden descreveu a reacção do presidente e da vice-presidente como uma "exalação" e uma "sensação de alívio".

O advogado da família de Floyd, Ben Crump, confirmou a notícia e agradeceu o apoio.

Já a presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, já tinha falado com a família de George Floyd antes da decisão, tendo-lhes agradecido pela sua "dignidade". 

"Obrigado George Floyd por sacrificar a sua vida pela justiça. Seu nome sempre será sinónimo de justiça", declarou.

Entretanto, através do Twitter, também o antigo presidente dos Estados Unidos Barack Obama reagiu à decisão do tribunal, escrevendo que "o júri fez a coisa certa".

"Hoje, um júri fez a coisa certa. Mas a verdadeira justiça exige muito mais", declarou.

"A Michelle e eu enviamos as nossas orações à família Floyd e apoiamos todos aqueles que estão comprometidos em garantir a cada americano a medida total de justiça que a George e a tantos outros foi negado".

(Notícia em actualização)