Cheias no centro da China levam à retirada de milhares de pessoas

Pequim - A cheia do rio Weihe, na província de Henan, centro da China, em consequência das fortes chuvas que atingiram a região nos últimos dias, levou à retirada de milhares de pessoas, cujos locais de residência foram inundados.

A imprensa local informou que as evacuações ocorreram na madrugada desta sexta-feira na China e que as equipas de resgate estão a tentar proteger os canais com pedras e cascalho, para conter as cheias naquela região, perto da cidade de Hebi.


Hebi, localizada numa área montanhosa, registou o recorde de chuvas em 24 horas na província de Henan, onde as enchentes provocaram pelo menos 33 mortos e oito desaparecidos, desde terça-feira.


Segundo a imprensa local, a água em alguns distritos atingiu o primeiro andar dos edifícios.


Na cidade vizinha de Muye, 9.000 pessoas foram retiradas, enquanto as equipas de resgate estão a trabalhar para retirar outras 19.000. Na cidade vizinha de Niuchang, situada nas margens do Rio Amarelo, a imprensa estatal mostrou imagens de uma ponte modular flutuante montada de madrugada que permitiu retirar mil moradores.


Em Zhengzhou, a capital da província de Henan, que desde terça-feira foi atingida por chuvas torrenciais, a normalidade foi retomada, com o tráfego aéreo a ser restabelecido.


As enchentes afectaram mais de três milhões de residentes de Henan e causaram perdas económicas estimadas em 1,22 mil milhões de yuan (160 milhões de euros).
 

 

A imprensa local informou que as evacuações ocorreram na madrugada desta sexta-feira na China e que as equipas de resgate estão a tentar proteger os canais com pedras e cascalho, para conter as cheias naquela região, perto da cidade de Hebi.


Hebi, localizada numa área montanhosa, registou o recorde de chuvas em 24 horas na província de Henan, onde as enchentes provocaram pelo menos 33 mortos e oito desaparecidos, desde terça-feira.


Segundo a imprensa local, a água em alguns distritos atingiu o primeiro andar dos edifícios.


Na cidade vizinha de Muye, 9.000 pessoas foram retiradas, enquanto as equipas de resgate estão a trabalhar para retirar outras 19.000. Na cidade vizinha de Niuchang, situada nas margens do Rio Amarelo, a imprensa estatal mostrou imagens de uma ponte modular flutuante montada de madrugada que permitiu retirar mil moradores.


Em Zhengzhou, a capital da província de Henan, que desde terça-feira foi atingida por chuvas torrenciais, a normalidade foi retomada, com o tráfego aéreo a ser restabelecido.


As enchentes afectaram mais de três milhões de residentes de Henan e causaram perdas económicas estimadas em 1,22 mil milhões de yuan (160 milhões de euros).